Posts Tagged ‘Dia Mundial da Terra’

No passado mês de março já vos havíamos dado conta da eventual participação da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) na atividade Sim, criar uma árvore dá frutos!, promovida pela Compal® (marca da SUMOL+COMPAL) e pela Tetra Pak® em parceria com o Programa Eco-Escolas da Associação Bandeira Azul da Europa e que visa chamar a atenção para a importância de deposição das embalagens para alimentos líquidos no ecoponto amarelo e ainda para o símbolo FSC® constante das embalagens de um litro da Tetra Pak®, utilizadas pela marca Compal®.

E assim foi…

A construção da árvore decorreu de um desafio lançado aos estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da ESTeSL, no âmbito da unidade curricular de Saúde Ambiental do primeiro ano, segundo semestre, onde foi abordado o tema “Florestas”, associado aos conteúdos “Recursos Naturais”.

Foi apresentado como requisito a utilização de materiais reciclados sendo que se deveria fazer uso exclusivo de embalagens Tetra Pak®, com especial relevância para as embalagens Compal® e sempre que possível com a sigla FSC® (Forest Stewardship Council®), tendo-lhes sido explicitado que as embalagens certificadas pelo  FSC®, pressupõem a utilização de matérias primas com origem em fontes responsáveis e que ao fazerem uso deste tipo de embalagens estão a apoiar a gestão florestal responsável no mundo.

Nesse sentido, os estudantes mobilizaram-se na tentativa de angariar materiais passíveis de virem a ser utilizados na construção da árvore que viria a ser a segunda árvore da espécie TetraPakis ESTeSLiana, um espécimen originário de regiões com altas taxas de reciclagem e cujas florestas são exploradas de forma sustentável. O primeiro espécimen havia sido “plantado” no ano de 2011.

Reutilizou-se um cabide antigo, como suporte para toda a árvore. Os ramos foram feitos a partir de desperdícios de tubos de atividades de construção civil. Utilizaram-se embalagens Compal® para recriar os frutos (embalagens de 200ml para os frutos “verdes” e embalagens de  1 litro com o selo FSC® para os frutos “maduros”). Os ninhos, feitos a partir de embalagens também elas Tetra Pak® certificadas FSC® e forradas com palha e aparas de madeira, simbolizam a importância das florestas para a biodiversidade animal.

Além dos materiais recolhidos pelos estudantes, muitas das embalagens Tetra Pak® foram recolhidas e entregues à ESTeSL, para a construção da TetraPakis ESTeSLiana, pelos alunos que frequentam as Atividades Extra Curriculares da EB1 n.º4 de São João da Talha, a quem deixamos o nosso agradecimento formal.

E hoje voltamos a celebrar mais um Dia Mundial da Terra…

Dia Mundial da Terra 2014

Esta comemoração, que surgiu em 1970 nos Estados Unidos da América, ganhou uma dimensão mundial e tem como finalidade alertar para os problemas ambientais que afetam o nosso planeta e promover a reflexão sobre as suas resoluções. Importa entretanto realçar que todos nós devemos ter um papel ativo na conservação da riqueza natural que a nossa Terra nos proporciona. Que cada um de nós faça a parte que lhe compete!

Vejam o que já escrevemos a propósito do Dia Mundial da Terra.

O Dia Mundial da Terra terá sido celebrado pela primeira vez em 1970, numa ação dinamizada pelo senador norte americano Gaylord Nelson, no dia 22 de Abril de 1970.

Gaylord Nelson, ativista ambiental, promoveu por aquela ocasião, uma manifestação onde acabaram por participar milhares de instituições de ensino de todos os níveis (desde o básico ao ensino universitário) e centenas de comunidades. A pressão social deu frutos e as questões ambientais passaram a integrar a agenda política e o governo dos Estados Unidos da América  criaram a Agência de Proteção Ambiental (Environmental Protection Agency) e uma série de normativos que visavam a proteção ambiental.

Dia Mundial da Terra

Amanhã, dia 22 de abril, celebra-se o Dia Mundial da Terra, que tem por finalidade criar uma consciência comum aos problemas da contaminação, conservação da biodiversidade e outras preocupações ambientais para proteger a Terra, o nosso Planeta Azul!

The Greenest Student on Earth Scholarship Competition is an online competition open to students ages 3-18 from around the globe. We’re looking for the world’s future green leaders.

Se têm entre os 3 e os 18 anos e querem mudar o mundo, então este desafio é para vocês!!
O aluno mais verdes do mundo é um concurso para a atribuição de bolsas para três estudantes passarem um ano numa escola em Bali, na Indonésia, com a missão de educar uma nova geração de líderes verdes.
Até ao dia 22 de abril, Dia Mundial da Terra, os interessados podem candidatar-se e ganhar uma das três bolsas de estudo, devendo, para o efeito, enviar um vídeo de 2 a 3 minutos, mostrando que o têm vindo a fazer para ajudar na conservação do ambiente. Aos interessados sugerimos que visitem o sítio oficial do concurso e… boa sorte!!

Hoje, dia 22 de abril de 2012, comemora-se mais um Dia Mundial da Terra.

O Dia Mundial da Terra trata-se de uma celebração que teve a sua génese em 1970, pelas mãos do senador norte-americano Gaylord Nelson e cujo objetivo passava por colocar na agenda política as questões ambientais.

Este ano o tema é “Mobilizar a Terra” e com a celebração deste ano pretende-se unir as vozes de todos os que estão insatisfeitos com a inoperância dos agentes políticos naquilo que diz respeito à proteção e preservação do Ambiente num apelo em uníssono para que todos, sem excepções, desde os indivíduos às organizações, com ênfase nos governos, atuem no sentido de garantir um futuro sustentável.

A bem da verdade nós, enquanto Eco-Escola, temos tentado fazer exatamente o mesmo, ainda que a uma escala menor. Temos tentado mobilizar a comunidade académica da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa para que em conjunto consigamos, em uníssono, apelar à atuação responsável, no sentido de garantir um futuro sustentável e um uma coisa é certa… temos conseguido colocar na agenda “política” da ESTeSL as questões ambientais.

Disponível para consulta na Biblioteca da ESTeSL a partir de 22.04.2011

O livro “A Nossa Escolha – Um Plano para Resolver a Crise Climática” integra a Colecção Gulbenkian Ambiente e encontra-se disponível para consulta, desde hoje, Dia Mundial da Terra, na Biblioteca da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa.

O texto que a seguir vos deixamos, a propósito deste título, foi retirado da Esfera do Caos, editora responsável pela publicação dos livros da Colecção Gulbenkian Ambiente.

Começando onde o livro Uma Verdade Inconveniente terminou, A Nossa Escolha utiliza os 40 anos de experiência de Al Gore como estudioso, político, empresário e acti­vista, para descrever de uma forma clara e compreensiva as soluções reais para o magno problema do aquecimento global.

Disse Al Gore, quando anunciou o lançamento mundial desta nova obra: “O livro Uma Ver­dade Inconvenienteinfluenciou milhões de pessoas com a mensagem de que a crise climática ameaça o futuro da civilização humana e que deve e pode ser resolvida. Chegou agora a altura de conceber um plano global que resolva eficazmente a crise climá­tica. O livro A Nossa Escolha res­ponde a este apelo.”

“É agora abundantemente claro que temos nas pontas dos dedos todas as ferramentas de que precisamos para resolver a crise climática. O único ingrediente que está a faltar é a nossa vontade colectiva.
Devidamente compreendida, a crise climática é uma oportunidade sem paralelo para enfrentarmos finalmente e com eficácia muitas das causas persistentes do sofrimento e da miséria que foram durante muito tempo negligenciadas, e para transformarmos as perspectivas das gerações futuras, dando-lhes uma oportunidade para viverem vidas mais saudáveis e mais prósperas, enquanto prosseguem a sua busca da felicidade.
A Nossa Escolha reúne num só local as soluções mais efica­zes actualmente disponíveis e que, juntas, resol­verão esta crise. Pretende despolitizar o assunto, tanto quanto possível, e inspirar os leitores a pas­sar à acção — não apenas numa base individual, mas como participantes nos processos políticos através dos quais cada país, e o mundo como um todo, faz as escolhas que agora temos de enfren­tar.
Há um velho provérbio africano que diz: «Se queres ir depressa, vai sozinho; se queres ir longe, vai acompanhado».
Temos de ir longe e depressa.
Podemos resolver a crise climática. Será difícil, decerto, mas se conseguirmos tomar a decisão de a resolver, não tenho nenhuma dúvida de que havemos de ter sucesso.”
Al Gore | Introdução

SOBRE O AUTOR:
Al Gore é fundador e presidente da Current TV, uma rede de televisão por cabo e satélite, vencedora de um Emmy, dirigida a jovens e baseada em conteúdos informativos e educativos criados pelos utilizadores e no jornalismo independente e de investigação. É também co-fundador e presidente da Generation Investment Management, uma empresa centrada numa nova abordagem ao investimento sustentável. É ainda consultor sénior da empresa de capital de risco Kleiner Perkins Caufield & Buyers e da Google e membro do Conselho de Administração da Apple. É professor convidado da Universidade Estadual de Middle Tennessee, em Murfreesboro, no Tennessee, e dirige uma organização sem fins lucrativos concebida para ajudar a resolver a crise climática — a Aliança para a Protecção do Clima — à qual doará a totalidade dos direitos de autor resultantes da venda deste livro.
Gore foi eleito para a Câmara dos Representantes dos Estados Unidos em 1976 e depois para o Senado em 1984 e 1990. Tomou posse como 45º vice-presidente dos Estados Unidos a 20 de Janeiro de 1993, cargo que exerceu durante oito anos. É autor de best-sellers comoEarth in the BalanceAn Inconvenient Truth (Uma Verdade Inconveniente, Esfera do Caos Editores, 2006) eThe Assault on Reason (O Ataque à Razão, Esfera do Caos Editores, 2007). Ao seu documentário intitulado An Inconvenient Truth foi atribuído um Óscar da Academia. Pelos seus esforços para consolidar e disseminar o conhecimento relativo às alterações climáticas foi laureado com o Prémio Nobel da Paz em 2007.
Al Gore e a sua mulher Tipper vivem em Nashville, Tennessee, e têm quatro filhos e três netos.

NOTA DO EDITOR:
Este livro, na sua edição portuguesa, tem um efeito nulo no clima. A quantificação e compensação das emissões de gases com efeito de estufa associadas à sua produção foi efectuada através da infra-estrutura CarbonoZero, utilizando princípios, procedimentos e metodologias internacionalmente reconhecidos e auditados por uma entidade externa independente.
A compensação das emissões resultantes da produção de pasta e papel, assim como da impressão e do acabamento, foi feita através do sequestro de uma quantidade equivalente de dióxido de carbono numa área de nova floresta autóctone, no Parque Nacional da Peneda-Gerês.




Introduza o seu e-mail


Outubro 2017
S T Q Q S S D
« Set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
Categorias
Parceiros