Irá realizar-se nos próximos dias 20, 21 e 22 de janeiro de 2017, no Centro Cultural de Ílhavo, o Seminário Nacional Eco-Escolas 2017, com inscrições a preço reduzido até dia 12 de janeiro.

Seminário Nacional Eco-Escolas 2017Este evento, que se destina a professores coordenadores do Programa Eco-Escolas (e outros professores), técnicos de municípios envolvidos no Programa Eco-Escolas, assim como outros profissionais ligados à educação ambiental/para a sustentabilidade, tem como objetivos: (i) reunir os professores coordenadores do Programa Eco-Escolas e os técnicos dos municípios envolvidos na educação ambiental, por forma a incentivar a comunicação, possibilitar uma partilha de objetivos comuns e a troca de experiências; (ii) divulgar novos projetos e iniciativas relativas ao Eco-Escolas 2016/2017; (iii) fornecer informação específica relacionada com os temas do ano: alimentação saudável e sustentável, espaços exteriores, geodiversidade e floresta; (iv) fornecer informação científica e pedagógica relativamente aos temas de trabalho; (v) proporcionar a participação em ateliers de caráter prático conducentes a um enriquecimento de estratégias em educação ambiental; (vi) debater a metodologia e as estratégias do Programa Eco-Escolas; e (vii) favorecer a troca de experiências através da participação em Fóruns de Debate.

Nos dias 20 e 21 terão lugar os painéis temáticos, assim como os fóruns de discussão interpares (escolas com escolas e autarquias com autarquias) e ateliers práticos do tipo workshops. Este ano, um dos fóruns, momento onde será abordada a metodologia do Programa Eco-Escolas, será coordenado pelo professor Vítor Manteigas, coordenador Eco-Escolas na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL). Um dos ateliers será dedicado ao projeto Interreg Sudoe ClimACT e contará com a participação de todos os Coordenadores Baixo Carbono, incluindo também o professor Vítor Manteigas (ver ESTeSL na “luta” pela transição para uma economia de baixo carbono (ClimACT) e Equipa portuguesa do projeto Interreg Sudoe ClimACT de visita à ESTeSL).

Estão ainda previstos alguns momentos de particular relevância, tais como a apresentação da Estratégia Nacional para a Educação Ambiental (ENEA 2020), da responsabilidade de João Pedro Fernandes, Ministro do Ambiente, assim como um debate que terá como mote a Educação Ambiental em Portugal –  Que Futuro?, com a presença garantida de Francisco Ferreira e Nuno Gomes Oliveira e que precede a apresentação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, por Carlos Alves.

Durante o evento serão apresentados a generalidade dos projetos e desafios desenvolvidos pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) para a rede Eco-Escolas, e onde a ESTeSL tem vindo a participar de forma relevante, nomeadamente no Eco-Repórter da Energia, no Concurso Eco-Código, na Geração Depositrão, no Jovens Repórteres para o Ambiente, BioDiversity4All, Global Action Days, entre muitos outros. No último dia do evento, dia 22 de janeiro, está agendada a visita a diferentes espaços de interesse na cidade de Ílhavo.

A equipa portuguesa do projeto Interreg Sudoe ClimACT (ver ESTeSL na “luta” pela transição para uma economia de baixo carbono) já começou a fazer as visitas preparatórias para as auditorias energéticas e ambientais.

Equipa portuguesa do projeto Interreg Sudoe ClimACT de visita à ESTeSL

Foi durante a manhã de hoje que elementos da Instituto de Soldadura e Qualidade visitaram a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), tendo sido recebidos e acompanhados pela Dra. Ana Sabino, membro do Conselho Eco-Escolas (e cumulativamente da Comissão Baixo Carbono) e responsável pelo Serviço de Instalações, Infra-Estruturas e Equipamentos da ESTeSL, assim como pelo professor Vítor Manteigas, Coordenador Eco-Escolas e Coordenador Baixo Carbono.

Esta visita inicial possibilitou a identificação de alguns fatores relevantes a ter em consideração para a auditoria energética e ambiental que irá ter lugar numa fase posterior e que incidirá sobre as questões de, por exemplo, iluminação, climatização, ventilação, qualidade do ar interior, gestão de resíduos, água, transportes, espaços verdes e green procurement.

Somos notícia no Notícias do Parque

O jornal “Notícias do Parque“, uma publicação bimestral que conta com uma tiragem de 13500 exemplares e que é cada vez mais uma referência jornalística para os residentes na zona leste da cidade de Lisboa e, em particular, para os residente na freguesia do Parque das Nações, fez notícia do trabalho que a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) tem vindo a fazer no âmbito do Programa Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente. A notícia que saiu no número 92 do “Notícia do Parque” dá ênfase à video-reportagem que estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental realizaram a propósito do Sistema de Recolha de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) do Parque das Nações, assim como à participação da ESTeSL no Dia das Bandeiras Verdes, em Aveiro, e no Seminário Jovens Repórteres para o Ambiente, em Santa Maria da Feira (ver também A ESTeSL no dia das Bandeiras Verdes 2016 e Jovens Repórteres ESTeSL marcam presença em Santa Maria da Feira).

A Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), instituição de referência no ensino das tecnologias da saúde em Portugal, situada no Parque das Nações, tem vindo desde o ano letivo 2010/2011 a implementar o Programa Eco-Escolas e a participar, de forma recorrente, no Programa Jovens Repórteres para o Ambiente
O Eco-Escolas e o Jovens Repórteres para o Ambiente são programas internacionais da Foundation for Environmental Education (FEE), que em Portugal são geridos pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE). O Programa Eco-Escolas pretende encorajar ações e reconhecer o trabalho de qualidade desenvolvido pelas escolas, no âmbito da educação ambiental e educação para o desenvolvimento sustentável e o Jovens Repórteres para o Ambiente pretende contribuir para o treino do exercício de uma cidadania ativa e participativa, enfatizando a vertente do jornalismo ambiental e inicia-se com um projeto local, em que os jovens investigam, reportam e comunicam recorrendo aos jornais, internet e outros meios de comunicação.

Em setembro, em Aveiro, a ESTeSL recebeu a sua sexta Bandeira Verde (galardão Eco-Escolas) e agora, associado ao Programa Jovens Repórteres para o Ambiente, os estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental, Dinah Albuquerque, Felícia da Silva e Hugo Silva, que realizaram uma vídeo-reportagem sobre o Sistema de Recolha de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) do Parque das Nações, sistema único em Portugal, foram convidados a participar no Seminário Nacional Jovens Repórteres para o Ambiente 2016, que terá [teve] lugar nos dias 18 e 19 de novembro, em Santa Maria da Feira, para ali apresentar o trabalho e receber o prémio referente ao 1.º lugar no concurso nacional (categoria de vídeo-reportagem).

O Sistema de Recolha de RSU do Parque das Nações apresenta inúmeras vantagens associadas à sua utilização. Contudo, essas vantagens implicam o cumprimento de uma série de regras por parte dos respetivos utilizadores, residentes nesta zona da cidade de Lisboa. Os horários de deposição, o tipo de resíduos a depositar e as condições em que essa deposição é feita, são fatores relevantes para o cumprimento dos desígnios associados ao sistema: proteção ambiental e garante da saúde pública, e que importa conhecer.

A missão de um Jovem Repórter para o Ambiente é a de observar, inquirir, analisar e reportar o que o envolve, tendo como principal preocupação a abordagem das questões relativas ao desenvolvimento sustentável. A realização de missões que implicam a estadia de alguns dias em “trabalho de campo”, é uma das atividades que compõem o Programa Jovens Repórteres para o Ambiente.

Missões JRA Góis e Jardim Zoológico

Está a decorrer até ao próximo dia 31 de janeiro a candidatura às Missões JRA – Jovens Repórteres para o Ambiente – Missão Internacional JRA Góis 2017 (Férias da Páscoa) e Missão JRA Conservação “Ex Situ” Jardim Zoológico

Cada escola poderá candidatar até dois estudantes sendo as candidaturas válidas para qualquer uma das missões. A participação nas missões é gratuita e constitui um prémio e incentivo às escolas e aos jovens mais motivados e participativos.

A Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) pode enviar até duas candidaturas, sendo que os interessados (até aos 21 anos) devem fazer-nos chegar essa vontade o mais breve possível, com os seguintes documentos: (i) uma carta de motivação; e (ii) um artigo/reportagem de sua autoria.

A missão em Góis tem como objetivo investigar aspetos relacionados com a sustentabilidade ambiental, económica e sócio-cultural de um dado território e na missão do Jardim Zoológico”, o passa por conhecer a importância dos Jardins Zoológicos nas preservação da biodiversidade e investigar sobre a conservação “ex situ”.

Chamamos a atenção que as candidaturas à Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) devem ser feitas até ao dia 31 de janeiro, razão pela qual é imperioso que nos façam chegar os documentos solicitados em tempo útil para que posteriormente possamos submeter as candidaturas até à data definida.

A ABAE assegurará a dormida (alojamento na Pousada de Juventude) e as refeições nos dias relativos às atividades.

Não percam esta oportunidade!!… Contactem a coordenação do Programa Eco-Escolas na ESTeSL.

Depois de já termos feito alusão à Semana Europeia da Prevenção de Resíduos (ver REPack. Projeto da ESTeSL para a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos), podemos adiantar-vos que tudo terá culminado ontem, sexta-feira, dia 25 de novembro.

Aproveitando a ocasião em que, um pouco por todo o mundo, se apelava ao consumo desmesurado – note-se que estamos a falar da Sexta-Feira Negra (Black Friday), estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental, responsáveis pelo projeto REPack, dinamizaram uma ação de sensibilização para a redução de resíduos de embalagens, promovendo aquilo a que chamaram Flashmob “STOP Packaging Waste”, acompanhado pela distribuição de marcadores de livros com a mensagem «”Recicle” o seu comportamento. Reduza os resíduos de embalagens.» em diferentes idiomas (português, inglês, alemão, francês e italiano).

Flashmob #STOPPackagingWasteHoje, com “alguma” irreverência, a equipa do projeto #REPack mexeu-se com ritmo e deixou o desafio… #UseLessPackaging #STOPPackagingWaste #EWWR2016 #ClimACT #ESTeSL #SaúdeAmbiental #Flashmob

Publicado por REPack em Sexta-feira, 25 de Novembro de 2016

Foi tendo em conta o trabalho que a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) tem vindo a desenvolver no âmbito do Programa Eco-Escolas (recordamos que somos Eco-Escolas desde o ano letivo 2010/2011), que fomos escolhidas para integrar o conjunto de 35 instituições de ensino dos países participantes no projeto Interreg Sudoe ClimACT (ClimACT, Acting for the transition to a low carbon economy in schools – development of support tools), apresentado no passado mês de outubro de 2016, no Palácio Marqueses da Praia, em Loures.

Projeto Interreg Sudoe ClimACT

As instituições escolhidas farão parte da amostra deste projeto que pretende apoiar a transição para uma economia de baixo carbono nas escolas, sendo a ESTeSL uma das 9 instituições portuguesas e a única a nível de ensino superior.

Na reunião de apresentação estiveram presentes a Dra. Ana Sabino (Divisão de Gestão de Infra-Estruturas, Instalações e Equipamentos da ESTeSL) e a Prof.ª Ana Monteiro (Área Científica de Saúde Ambiental), membros do Conselho Eco-Escolas da ESTeSL.

O projeto ClimACT encontra-se alicerçado em quatro linhas de atuação, nomeadamente: (i) desenvolvimento de ferramentas de apoio à decisão que permitirão às escolas aumentar sua eficiência energética, através da gestão inteligente de recursos, energias renováveis e alteração de comportamentos; (ii) desenvolvimento de modelos de negócio e de novas estratégias de gestão energética para as escolas; (iii) desenvolvimento de ferramentas educacionais para a sensibilização em baixo carbono; e (iv) criação de uma rede temática/Living Lab na região SUDOE (Sudoeste Europeu) para promover a consciencialização e capacitação, tendo sido submetido ao programa Interreg SUDOE, que visa promover a cooperação transnacional para resolver problemas comuns às regiões do Sudoeste Europeu, estando entretanto aprovado e inserido no eixo prioritário “Economia de Baixo Teor de Carbono”.

A coordenação do projeto estará a cargo do Centro de Ciências e Tecnologias Nucleares (C2TN), unidade de investigação do Instituto Superior Técnico (IST), sendo o consórcio constituído por outras entidades europeias: o IST, o Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ), a  Edigreen e a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), de Portugal; o Centro de Investigaciones Energéticas, Medioambientales y Tecnológicas (CIEMAT) e a Universidad de Sevilha, de Espanha; a Université de la Rochelle e a Ville de la Rochelle, de França; e a University of Gibraltar, do Reino Unido (Gibraltar).

Com uma duração de três anos, o projeto ClimACT será coordenado na ESTeSL pelo Prof. Vítor Manteigas (docente da área científica de Saúde Ambiental e coordenador do Programa Eco-Escolas na ESTeSL) e contará com o envolvimento de toda a comunidade académica.

Decorre entre os dias 19 e 27 de novembro de 2016 (semana em curso), a 8.ª edição da Semana Europeia da Prevenção de Resíduos | European Week for Waste Reduction. Durante esta semana, e por toda a Europa, haverão iniciativas (como conferências, exposições, trabalhos artísticos, ações de rua, feiras e apresentações) para alertar os consumidores, trabalhadores, estudantes e outros grupos, de todas as faixas etárias, para a necessidade de reduzir a produção de resíduos e aumentar a consciência ambiental. As ações deste ano estão, naturalmente, subordinadas aos temas Reduzir, Reutilizar, Reciclar, para além do tema específico do ano: Reduzir as Embalagens!
A Valorsul, enquanto organizadora desta iniciativa na área geográfica onde a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) se localiza, desafiou-nos a, mais uma vez, apresentar propostas de iniciativas sobre os temas enunciados. Considerando que a ESTeSL é uma Eco-Escola desde o ano letivo 2010-2011 e que desde esse ano tem aderido formalmente à Semana Europeia de Prevenção de Resíduos, o desafio foi aceite com a submissão do REPack.
REPack  é um projeto desenvolvido pelos estudantes do 2.º ano do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da ESTeSL e que pode ser seguido durante a semana e posteriormente, na página criada especificamente para o efeito.

REPack

Considerando que a Organização das Nações Unidas declarou 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento, os estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) propõe-se a desenvolver um projeto que passa pela sensibilização dos turistas em Lisboa para a necessidade de reduzir a produção de resíduos de uma forma geral, e de embalagens em particular, sem deixar de ter em conta a hierarquia de prioridades estabelecida pela política comunitária em matéria de gestão de resíduos, com enfoque, para além da redução, na reutilização e na reciclagem. O projeto REPack, que tem como mote a REdução, REutilização e REciclagem de resíduos de embalagens, contemplará o desenvolvimento de instrumentos de sensibilização, tais como: (i) página na internet para divulgação da campanha ; (ii) marcador de livros multilingue com mensagens alusivas à prevenção de resíduos; vídeo tutorial sobre boas práticas na compra de bens em supermercado (legendado em diferentes idiomas) e um flashmob a ter lugar em locais relevantes para os turistas.

We REPack… REduce, REuse and REcycle packaging!




Introduza o seu e-mail


Março 2017
S T Q Q S S D
« Fev    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
Categorias
Parceiros