Irá decorrer na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), entre os dias 1 e 5 de julho (no átrio principal do piso 1), aquela que será a primeira Eco-Feira do Livro da ESTeSL.

Eco-Feira do Livro da ESTeSL

Esta é uma iniciativa promovida no âmbito do Programa Eco-Escolas, sugerida pela conselheira Ana Fernandes, representante dos estudantes de Ciências Biomédicas Laboratoriais, e que pretende potenciar a reutilização de livros usados, aumentando o seu tempo de vida útil e promover os hábitos de leitura no verão.

Desafia-se toda a comunidade académica a entregar os seus livros usados dos quais se pretendam desfazer e, em troca, poderão levar um ou dois exemplares dos livros disponíveis, para ler durante as férias!

Se entretanto tiverem alguns livros que queiram disponibilizar para esta iniciativa, poderão deixá-los no Gabinete de Comunicação, até à próxima sexta-feira, dia 28 de junho.

Participa!

Estamos em plena época de avaliações e a poucos dias de terminar mais um ano de intenso de trabalho associado à implementação do Programa Eco-Escolas e do Projeto Interreg Sudoe ClimACT na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL), mas ainda com muito para fazer.

Após a adoção da metodologia de trabalho subjacente à efetiva implementação do Programa/Projeto, que culmina com a elaboração do Eco-Código ou Código Climático, apresentamos-vos aquele que é o Eco-Código e o respetivo poster concebido este ano e cujo conteúdo vai de encontro àquilo que havia sido definido no Plano de Ação, aprovado no início do ano em reunião plenária do Conselho Eco-Escola/Comissão Baixo Carbono.

Eco-Código 2019 (ESTeSL)

Este é o último Eco-Código (ou Código Climático) apresentado ainda no âmbito também do projeto Interreg Sudoe ClimACT. Contudo, não lhe fazemos referência porquanto no decurso do próximo ano letivo, período no qual este “código de conduta” irá vigorar, o projeto já terá terminado.

Este ano o nosso Poster Eco-Código será submetido a concurso apenas na versão digital, sendo que em breve vos iremos mobilizar para a respetiva votação.

Projeto ClimACT venceu prémio da EU Sustainable Energy WeekEm plena Semana Europeia da Energia Sustentável (EU Sustainable Energy Week), ​​​o projeto Interreg Sudoe ClimACT foi reconhecido pelo seu mérito,  no âmbito dos Prémios de Energia Sustentável da União Europeia (UE), promovidos pela Comissão Europeia.

Dos mais de 100 candidatos, divididos em quatro categorias (Compromiso, Inovação, Liderança e Juventude), apenas três foram selecionados na qualidade de projetos finalistas para cada uma das categorias e foi ontem que, numa cerimónia em Bruxelas, transmitida em direto para todo o mundo, que o Interreg Sudoe ClimACT foi escolhido pelo júri como o melhor projeto na categoria Juventude.

Este é um prémio internacional que reconhece a relevância do projeto, assim como todo o trabalho desenvolvido pela equipa técnica e pelas 39 escolas-piloto de Portugal, Espanha, França e Gibraltar.

Ao longo dos últimos três anos, foram nove as escolas portuguesas associadas ao projeto e que têm vindo a desenvolver trabalho e a aplicar a metodologia prevista, rumo a uma economia de baixo carbono e onde a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) tem participado enquanto representante das instituições do nível de ensino superior em Portugal. Para além da ESTeSL, participaram ainda a Escola EB2,3 General Humberto Delgado, a Escola EB1/JI Prior Velho, a Escola EB2,3 Maria Veleda, a Escola EB2,3 Mário Sá Carneiro e a Escola Sec/3 José Cardoso Pires, do concelho de Loures, a Escola Secundária Abel Salazar e a Escola EB1 Padre Manuel de Castro, do concelho de Matosinho, e a Escola Básica Júlio Dinis de Vila Nova de Gaia.

O projeto está a terminar e o desafio que agora se segue será dar continuidade ao trabalho e estender a metodologia do projeto a todas as escolas da rede Eco-Escolas e onde temos vindo também a assumir um papel de relevância.

Aproveitamos a ocasião para dar os parabéns à equipa técnica do projeto, na pessoa da sua coordenadora, Marta Almeida (investigadora do Instituto Superior Técnico e docente da ESTeSL, no curso de licenciatura em Saúde Ambiental), assim como a todos os estudantes, docentes e não docentes, que em cada uma das escolas, desenvolveram trabalho no âmbito do Interreg Sudoe ClimACT e fizerem dele um projeto de sucesso.

Parabéns!

Greta Thunberg, ativista do clima conhecida por protestar às portas do parlamento da Suécia, como forma de divulgar as questões associadas às alterações climáticas e que ganhou projeção mundial após a sua intervenção na COP24 em Katowice (Polónia), decidiu fazer greve às aulas em nome do clima.

Inspirados em Greta Thunberg, os estudantes portugueses juntaram-se a milhares de estudantes de todo o mundo e faltaram às aulas no passado dia 15 de março, como forma de protesto pela inação, assim como para exigir aos respetivos governos que a resolução da crise climática seja claramente incorporada na agenda política e se torne uma prioridade. Posteriormente, a 24 de maio, o protesto repetiu-se e uma equipa de Jovens Repórteres para o Ambiente da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa foi perceber este fenómeno estudantil com algumas das organizadoras do protesto de Lisboa.

Greve Estudantil pelo Clima” é uma videorreportagem da autoria das estudantes do primeiro ano do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), Ana Santos, Bruna Silva, Inês Rocha e Rita Relvas, publicada no portal Jovens Repórteres para o Ambiente.

Entre os dias 3 a 5 de maio de 2019 decorreu em Albufeira o “fim-de-semana do caloiro”, um evento promovido pela Associação de Estudantes da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (AEESTeSL).

Todos os estudantes da ESTeSL deslocaram-se em transportes coletivos, providenciados pela AEESTeSL, contribuindo assim para uma substancial diminuição da pegada carbónica e de emissão de gases com efeito de estufa. No decurso do evento foi notório que as praias de Albufeira estão bem equipadas no que diz respeito a equipamentos para deposição seletiva de resíduos. Em contrapartida, nos estabelecimentos de diversão noturna, as bebidas são servidas em copos de plástico descartável em detrimento de copos reutilizáveis.

“Eco” fim-de-semana do caloiro” é uma fotorreportagem da autoria das estudantes do primeiro ano do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), Beatriz Teixeira, Diana Narciso e Inês Andrade, publicada no portal Jovens Repórteres para o Ambiente.

Podemos não nos dar conta, mas as imagens e as campanhas através de fotografias fazem parte do nosso dia-a-dia. Desde sempre que estes métodos de tentar cativar o consumidor são muito utilizados. O recurso a técnicas específicas de marketing e publicidade têm a capacidade de chamar a atenção a um número crescendo de pessoas e potenciar forma como a informação que se pretende passar é interpretada pela população.

Com um conjunto de fotografias (onde se promove a comparação entre alimentos convencionais e biológicos), pretende-se realçar o efeito que o Homem, ao usar agrotóxicos, tem nos alimentos que são consumidos diariamente pela população em geral. Tenta-se assim sensibilizar para os produtos, técnicas e formas que os produtores utilizam para desenvolver os alimentos em menor tempo e com maior produtividade, sem que, muitas vezes, se tenha em consideração o bem-estar do consumidor e das eventuais consequências para a saúde, decorrentes do seu consumo.

Fruta Feia versus Fruta Bonita” é uma fotocampanha da autoria das estudantes do primeiro ano do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), Catarina Rodrigues e Teresa Espada, publicado no portal Jovens Repórteres para o Ambiente.

A “poluição plástica” e o desperdício alimentar são fenómenos frequentes da atualidade e que muito se devem aos hábitos de consumo. Uma forma de obviar estes fenómenos passa, por exemplo, pela venda e compra de produtos a granel, enquanto opção mais sustentável. Em Portugal, as lojas a retalho que optam por este tipo de comércio têm proliferado um pouco por todo o país e os Jovens Repórteres para o Ambiente da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) foram descobrir um pouco mais desta realidade.

Compra e venda a granel: uma opção sustentável” é uma videorreportagem da autoria das estudantes do primeiro ano do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), Andreia Coelho, Catarina Carvalho e Marta Amaral, publicada no portal Jovens Repórteres para o Ambiente.




Introduza o seu e-mail


Novembro 2019
S T Q Q S S D
« Jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
Categorias