As celebrações do trigésimo sétimo aniversário da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) terminaram na passada sexta-feira com o evento “Encontros com a Ciência na ESTeSL”, promovido pelo Conselho Técnico-Científico da ESTeSL, onde foi apresentado o projeto “ClimACT – Acting for the transition to a low carbon economy in schools”.

O projeto ClimACT no Encontros com a Ciência na ESTeSL

A apresentação ficou a cargo de Marta Almeida, do Instituto Superior Técnico (IST), coordenadora do projeto, e por  João Pombo e Filipe Silva, do Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ), membro do consórcio responsável pela implementação do projeto no sudoeste europeu e do qual a ESTeSL é uma das escolas piloto.

Para além da metodologia subjacente à implementação do ClimACT, foram ainda apresentados alguns dos dados decorrentes da auditoria energética e ambiental realizada na ESTeSL, assim como as tendências dos serviços de energia em edifícios e um caso de estudo de um projeto de eficiência energética, envolvendo empresas de serviços de energia e o próprio ISQ.

Posteriormente, foi também apresentado por Alice D’Onofrio, do IST, o projeto “MEDICIS – Produced radioisotope beams for medicine“.

A Hora do Planeta está quase a chegar e mais uma vez a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) não irá ficar indiferente!

Hora do Planeta 2018

Hora do Planeta é a maior iniciativa à escala mundial de luta contra as alterações climáticas, que pretende envolver Cidadãos Comuns, Governos, Organizações e Empresas numa ação conjunta para sensibilizar os menos atentos para os efeitos do aquecimento global. Contudo, importa garantir que cada um de nós, individualmente, assume também um papel relevante e atue!

Hora do Planeta 2018, o momento em que as luzes se apagarão durante 60 minutos num ato simbólico de preocupação ambiental, que começa na Austrália e irá percorrer todo o planeta, terá lugar no dia 24 de março, entre as 20h30m e as 21h30m, e o desafio este ano vai para além da simples adesão institucional.

Dia 24 de março, temos encontro marcado na ESTeSL, logo a partir das 20 horas. Venham, tragam uma vela, um amigo e calçado confortável para que possam celebrar a HORA connosco, ao RITMO DO PLANETA!

Irá ter lugar no próximo dia 23 de março, a partir das 14 horas, no Anfiteatro da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL), mais um evento associado ao Ciclo de Conferências “Encontros com a Ciência na ESTeSL”, onde será apresentado o projeto ClimACT – Acting for the transition to a low carbon economy in schools.

O projeto ClimACT no "Encontros com a Ciência na ESTeSL"

A apresentação do projeto estará a cargo de Marta Almeida, investigadora do Instituto Superior Técnico (IST) e coordenadora do ClimACT, que nos últimos anos tem dedicado a sua investigação ao desenvolvimento de ferramentas para a melhoria da qualidade do ar e para o apoio à transição para uma Economia de Baixo Carbono, sendo atualmente também coordenadora do projeto LIFE Index-Air. Contaremos ainda com a participação de João Pombo, responsável pelo Departamento de Energia no Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ), cuja atividade é focada na prestação de serviços de eficiência energética, gestão de energia e integração de energias renováveis na indústria, edifícios e transportes e na colaboração no desenvolvimento de projetos de Investigação e Desenvolvimento a nível nacional e internacional e onde, naturalmente, se enquadra o projeto ClimACT.

Posteriormente, será também apresentado o projeto MEDICIS.

Teve lugar na passada sexta-feira, dia 23 de fevereiro, mais uma reunião de trabalho do Conselho Eco-Escolas e Comissão Baixo Carbono. Depois de em janeiro ter havido uma reunião permanente (ver A Eco-Escola ESTeSL, entre Madrid e Lisboa…), só com membros da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), esta última reunião, sendo plenária, contou com a participação de alguns elementos da comunidade, dos quais destacamos os representantes da Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, dos Serviços da Presidência do Instituto Politécnico de Lisboa (IPL) e dos Serviços de Ação Social do IPL. Cumulativamente, foram ainda convidados a participar na reunião, os membros da Brigada Baixo Carbono.

Reunião plenária do Conselho Eco-Escolas e Comissão Baixo Carbono

Na ordem de trabalhos da reunião foi dado destaque ao Plano de Ação e às propostas sugeridas pelos conselheiros, tendo sido, seguramente, uma tarde altamente produtiva, que se espera venha a culminar num ano altamente profícuo.

Para já, o passo seguinte será submeter na plataforma do Programa Eco-Escolas, a ficha de acompanhamento que inclui informação relativa a: (i) Conselho Eco-Escolas/Comissão Baixo Carbono (constituição, atas de reuniões, registo de presenças e frequência das reuniões); (ii) Auditoria Ambiental (realizada pela equipa técnica do projeto ClimACT e complementada pelo questionário comportamental); (iii) Brigada da Monitorização (declaração de intenção em monitorizar os consumos de água, eletricidade ou gás); (iv) Plano de Ação (discutido na reunião); e Outras Observações (por exemplo a eventual participação no Seminário Nacional Eco-Escolas).

A Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) foi na passada sexta-feira, dia 26 de janeiro de 2018, distinguida com o Diploma de Qualidade da Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), secção portuguesa da Foundation for Environmental Education (FEE). O diploma atribuído reconhece ser de “Elevada Qualidade” o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela ESTeSL, desde o ano 2010/2011 no âmbito do Programa Eco-Escolas e cuja atribuição decorreu da Auditoria de Qualidade a que a escola foi sujeita no mês de maio de 2017 (ver Auditoria de Qualidade realizada na ESTeSL, no âmbito do Programa Eco-Escolas) e o qual se deve ao excelente trabalho que tem vindo a ser desenvolvido por toda a comunidade académica em prol de uma educação ambiental para a sustentabilidade.

A Eco-Escola ESTeSL no Seminário Nacional Eco-Escolas (2018)

A entrega do Diploma de Qualidade teve lugar em Guimarães, no Seminário Nacional Eco-Escolas, onde a ESTeSL se fez representar pelo professor Vítor Manteigas, coordenador do Programa Eco-Escolas e coordenador Baixo Carbono do projeto Interreg Sudoe ClimACT. No decurso do evento, a ESTeSL foi ainda distinguida pela atividade que dinamizou no âmbito dos Global Action Days (ver A ESTeSL, os Global Action Days e a European Week for Waste Reduction).

Foi na madrugada de dia 26 que a ESTeSL rumou a Guimarães, tendo como companhia alguns professores da Escola EB23 Mário de Sá Carneiro (Camarate), uma Eco-Escola também ela integrada no projeto Interreg Sudoe ClimACT. A viagem, em carpool, permitiu uma redução substancial das emissões de carbono associadas, estimadas em cerca de 114 Kg CO2eq e que irão ser, de alguma forma, compensadas.

A participação da ESTeSL no Seminário Nacional Eco-Escolas, para além do que já foi referido, passou ainda pela dinamização (em conjunto com a ABAE) do Fórum Eco-Escolas destinado exclusivamente às escola integradas no ClimACT e onde se partilharam as experiências e vivências do último ano e alguns dos desafios que entretanto se avizinham.

Ali, em Guimarães, onde “nasceu Portugal”, foram estabelecidos contactos com várias instituições de diferentes níveis de ensino, que se espera venham a resultar, num futuro próximo, em projetos e iniciativas conjuntas com benefícios comuns.

Irá realizar-se nos próximos dias 26, 27 e 28 de janeiro de 2018, no Centro Cultural Vila Flor em Guimarães, o Seminário Nacional Eco-Escolas 2018 e a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) não irá faltar, garantindo a sua deslocação em carpool, contribuindo também dessa forma para a redução da sua pegada carbónica e continuando a trilhar o caminho rumo a uma economia de baixo carbono. Este ano a lotação já está esgotada e os lugares ocupados por colegas professores de Eco-Escolas e de escolas associadas ao projeto Interreg Sudoe ClimACT.
Carpool ESTeSL vai a Guimarães com Eco-Escolas ClimACT

Este evento, que se destina a professores coordenadores do Programa Eco-Escolas (e outros professores), técnicos de municípios envolvidos no Programa Eco-Escolas, assim como outros profissionais ligados à educação ambiental/para a sustentabilidade, tem como objetivos: (i) reunir os professores coordenadores do Programa Eco-Escolas e os técnicos dos municípios envolvidos na educação ambiental, por forma a incentivar a comunicação, possibilitar uma partilha de objetivos comuns e a troca de experiências; (ii) divulgar novos projetos e iniciativas relativas ao Eco-Escolas 2017/2018; (iii) fornecer informação específica relacionada com o tema do ano:  floresta; (iv) fornecer informação científica e pedagógica relativamente a outros temas de trabalho: água, resíduos, energia, alterações climáticas, biodiversidade, geodiversidade, agricultura biológica, alimentação saudável e sustentável etc; (v) debater estratégias referenciais e metodologias em EDS; (vi) proporcionar a participação em ateliers de caráter prático conducentes a um enriquecimento de estratégias em educação ambiental; (vii) debater a metodologia e as estratégias do Programa Eco-Escolas; e (viii) favorecer a troca de experiências através da participação em Fóruns de Debate.

Nos dias 26 e 27 terão lugar os painéis temáticos, assim como os fóruns de discussão interpares (escolas com escolas e autarquias com autarquias) e ateliers práticos do tipo workshops. Este ano haverá um fórum especificamente dedicado às escolas-piloto do projeto Interreg Sudoe ClimACT e que contará com a presença do professor Vítor Manteigas, coordenador Eco-Escolas e coordenador Baixo Carbono na ESTeSL. Estão ainda previstos alguns momentos particularmente interessantes, como é o caso do painel “Construir uma sociedade baixo carbono” que contará com a participação de Marta Almeida, coordenadora do projeto Interreg Sudoe ClimACT, assim como o painel “Estratégias e Referenciais em Educação Ambiental para a Sustentabilidade” que será moderado por Luísa Schmidt e terá como palestrantes, representantes da Agência Portuguesa do Ambiente, da Secretaria de Estado da Educação e da Direção Geral de Educação.

Durante o evento serão ainda apresentados a generalidade dos projetos e desafios desenvolvidos pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) para a rede Eco-Escolas, e onde a ESTeSL tem vindo a participar de forma relevante. No último dia do  Seminário Nacional Eco-Escolas 2018, dia 28 de janeiro, está agendada a visita a diferentes espaços de interesse na cidade de Guimarães.

Associado ao Programa Eco-Escolas e ao projeto Interreg Sudoe ClimACT, a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) vivenciou alguns dias particularmente intensos no decurso da semana passada.

A Eco-Escola ESTeSL, entre Madrid e Lisboa…

Foi no dia 9 de janeiro que o professor Vítor Manteigas (Coordenador Eco-Escolas e Coordenador Baixo Carbono) rumou até Madrid, em carpool, com colaboradores do Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ), membros da equipa técnica do projeto ClimACT, para participar no 4th Meeting of the Steering Commitee daquele projeto.

O encontro, que teve lugar no Centro de Investigaciones Energéticas, Medioambientales y Tecnológicas (CIEMAT), nos dias 10 e 11 de janeiro, contou com a participação de todas as entidades europeias que integram o consórcio, nomeadamente: o Instituto Superior Técnico, o ISQ, a Edigreen, a Associação Bandeira Azul da Europa, o CIEMAT, a Universidad de Sevilla, a Université de la Rochelle, a Ville de la Rochelle e a University of Gibraltar. Participaram ainda, tal como a ESTeSL, algumas escolas-piloto de Espanha, França e Gibraltar.

Já em Portugal, no dia 12 de janeiro, as atividades começaram bem cedo com a preparação, em colaboração com os engenheiros Filipe Silva e Ricardo Leandro do ISQ, daquela que foi a reunião permanente do Conselho Eco-Escolas/Comissão Baixo Carbono, que teve lugar ao início da tarde. A reunião, sendo permanente, contou com a participação exclusiva de representantes da comunidade académica, dentre os quais destacamos os estudantes de Farmácia, Fisioterapia, Imagem Médica e Radioterapia e Saúde Ambiental.

Logo após a reunião, e integrado na celebração dos 37 anos da ESTeSL, foi hasteada a Bandeira Verde, galardão Eco-Escolas atribuído como reconhecimento do trabalho de mérito desenvolvido pela ESTeSL no ano letivo 2016/2017 em prol de uma educação ambiental para a sustentabilidade. Este momento simbólico, mas solene, ficou a cargo dos estudantes Luísa Rios e Pedro Martins, membros do Conselho Eco-Escolas/Comissão Baixo Carbono.

Por esta ocasião, e com a presença de muitos membros da comunidade académica (estudantes, docentes e não docentes), foi reconhecido o apoio que tem vindo a ser dado pela Presidência da ESTeSL, assim como a relevância de todos para o sucesso das várias iniciativas/atividades que já se concretizaram e daquelas que se avizinham.




Introduza o seu e-mail


Maio 2018
S T Q Q S S D
« Abr    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Categorias
Parceiros