Archive for the ‘Reciclagem’ Category

Associado à campanha Planet or Plastic da National Geographic, o desafio #PlanetorPlastic,pretende dar expressão à modalidade “campanha”, propondo a apresentação de uma fotografia  que apele à redução, substituição e correta manipulação dos plásticos, por forma a evitar a crescente contaminação dos oceanos.

Seguindo essa premissa, alguns estudantes da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) realizaram trabalhos no decurso do ano letivo, devidamente enquadrados em diferentes unidade curriculares. Das mais de cinquenta fotografias submetidas a nível nacional, as três da autoria de estudantes da ESTeSL foram selecionadas e figuram agora na lista dos treze trabalhos finalistas, cujos vencedores serão divulgados no site da National Geographic, assim como na revista Fórum Estudante.

#PlanetorPlastic by ESTeSL

Independentemente do resultado final, damos, desde já, os parabéns aos estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da ESTeSL, Adriana Porto, Andreia Silva, Catarina Teixeira, Cristiana Costa, Dalila Gonçalves, Elisabete Santos, Joana Azevedo, João Pinto, Leonor Amaro, Luís Araújo, Mauro Batista, Mónica Figueira, Nuno Pires, Patrícia Fernandes, Raquel Bacalhau, Suazilene Sacramento e Vladimir Silva, pelo mérito dos seus trabalhos (ver publicações originais no portal Jovens Repórteres para o Ambiente “Os rios: a porta de entrada das toneladas de plástico“, “A Refeição Diário da nossa Fauna Marinha” e “Somos o que comemos“)

Estamos em plena época de avaliações e a poucos dias de terminar mais um ano de intenso de trabalho associado à implementação do Programa Eco-Escolas e do Projeto Interreg Sudoe ClimACT na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL), mas ainda com muito para fazer.

Após a adoção da metodologia de trabalho subjacente à efetiva implementação do Programa/Projeto, que culmina com a elaboração do Eco-Código ou Código Climático, apresentamos-vos aquele que é o Eco-Código e o respetivo poster concebido este ano e cujo conteúdo vai de encontro àquilo que havia sido definido no Plano de Ação, aprovado no início do ano em reunião plenária do Conselho Eco-Escola/Comissão Baixo Carbono.

Eco-Código 2019 (ESTeSL)

Este é o último Eco-Código (ou Código Climático) apresentado ainda no âmbito também do projeto Interreg Sudoe ClimACT. Contudo, não lhe fazemos referência porquanto no decurso do próximo ano letivo, período no qual este “código de conduta” irá vigorar, o projeto já terá terminado.

Este ano o nosso Poster Eco-Código será submetido a concurso apenas na versão digital, sendo que em breve vos iremos mobilizar para a respetiva votação.

Entre os dias 3 a 5 de maio de 2019 decorreu em Albufeira o “fim-de-semana do caloiro”, um evento promovido pela Associação de Estudantes da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (AEESTeSL).

Todos os estudantes da ESTeSL deslocaram-se em transportes coletivos, providenciados pela AEESTeSL, contribuindo assim para uma substancial diminuição da pegada carbónica e de emissão de gases com efeito de estufa. No decurso do evento foi notório que as praias de Albufeira estão bem equipadas no que diz respeito a equipamentos para deposição seletiva de resíduos. Em contrapartida, nos estabelecimentos de diversão noturna, as bebidas são servidas em copos de plástico descartável em detrimento de copos reutilizáveis.

“Eco” fim-de-semana do caloiro” é uma fotorreportagem da autoria das estudantes do primeiro ano do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), Beatriz Teixeira, Diana Narciso e Inês Andrade, publicada no portal Jovens Repórteres para o Ambiente.

No âmbito da unidade curricular de Gestão de Resíduos II, do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), os estudantes Cátia Rodrigues, Manuel Gonçalves e Mauro Batista realizaram um trabalho para o Projeto “Uma Gota de Água, Uma Gota de Óleo”, um desafio resultante de uma parceria entre a ABAE | Eco-Escolas e a PRIO.

Depois de abordados os conteúdos teóricos relativos aos Óleos Alimentares Usados (OUA), o grupo de trabalho responsável pelo desenvolvimento do projeto fez mais alguma pesquisa que servisse de base para o vídeo a realizar, nomeadamente dos riscos ambientais e para a saúde, assim como da existência de pontos de recolha na área envolvente à ESTeSL. Posteriormente foi elaborado um guião e uma storyboard para o vídeo que o grupo se propôs a fazer. Após discussão dos instrumentos de apoio à realização do trabalho final, foi estabelecido contacto com a Junta de Freguesia do Parque das Nações, a quem se solicitou autorização para o uso e recolha de imagens do oleão existente na Piscina Municipal do Oriente. A recolha de imagens e edição final do vídeo foi da responsabilidade dos estudantes envolvidos, com o apoio do docente responsável pela unidade curricular.

Este desafio resultante de uma parceria entre ABAE | Eco-Escolas e a PRIO, pretende com o projeto PRIO Top Level motivar as crianças, jovens, professores e família para um maior conhecimento acerca das questões que se relacionam com a importância da correto encaminhamento dos  óleos alimentares usados no local adequado e particularmente para os impactos negativos na qualidade da água, para que estes estejam recetivos à introdução de mudanças de hábitos no dia-a-dia.

Integrado no Interreg Sudoe ClimACT, projeto onde a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) tem vindo a participar na qualidade de escola-piloto, aplicando a metodologia de trabalho que lhe está subjacente, numa perspectiva de transição para uma economia de baixo carbono, teve lugar nos dias 9 e 10 de maio, o evento final que juntou todas as entidades parceiras, stakeholders e escolas de Portugal, Espanha, França e Gibraltar, com a presença de cerca de 150 participantes.

ESTeSL acolheu evento final do projeto Interreg Sudoe ClimACT

No primeiro dia do evento, que teve lugar da ESTeSL, houve comunicações asseguradas pelos elementos representantes das entidades beneficiárias e membros da equipa técnica, distribuídas pelas várias sessões (ferramentas para a gestão de energia nas escolas; boas práticas em escolas baixo carbono; educação para sustentabilidade; e soluções baixo carbono), assim como comunicações de várias entidades convidadas a partilhar a sua experiência, conhecimento e competência nas temáticas do projeto.

Paralelamente, os estudantes das escolas integrantes no projeto, tiveram a oportunidade de participar em workshops temáticos (dança, teatro, cenários e música), que serviram de base para a performance final deste primeiro dia de trabalhos, que contou ainda com Filipe Pinto, músico, compositor e intérprete que partilhou o palco com os cerca de 70 estudantes. No fim das sessões em auditório, houve ainda lugar para uma visita a algumas das zonas características do Parque das Nações e desconhecidas para a generalidade dos participantes estrangeiros.

O segundo dia foi passado no Parque Urbano de Santa Iria da Azóia, Loures, onde as escolas dos países participantes partilharam algumas das suas experiências dos três anos de projeto e onde tiveram ainda a oportunidade de participar em várias atividades temáticas.

Muito do sucesso que foi reconhecido ao evento final do projeto Interreg Sudoe ClimACT, deve-se também à nossa Presidência, que desde o primeiro momento se mostrou disponível para acolher na ESTeSL este evento. Igualmente importante foi todo o contributo dos estudantes da ESTeSL que se voluntariaram para trabalhar afincadamente para o sucesso desta iniciativa, nomeadamente: Catarina Anastácio, Diana Narciso, Eduarda Rodrigues, Fabiana Clérigo, Inês Andrade, Inês César, Irene Morais, João Anjos, Mariami Gasviani, Marta Amaral, Pedro Pena e Sandra Ferreira.

Para terminar, deixamos também um agradecimento sentido à Carla Marques, representante dos Serviços de Ação Social do Instituto Politécnico de Lisboa no Conselho Eco-Escolas/Comissão Baixo Carbono, que em muito contribuiu para a ementa vegetariana e ovolactovegetariana disponibilizada a todos os participantes.

Muito obrigado a tod@s!

 

Na sequência da submissão de um projeto da ESTeSL ao Novo Verde Packaging Universities Award, no âmbito do Programa Eco-Escolas/Eco-Campus, e que acabou por ser merecedor da atribuição de uma menção honrosa, foi possível a aquisição de ecopontos que entretanto foram distribuídos pelo edifício da escola.

Ecopontos aquiridos no âmbito do projeto da ESTeSL ao Novo Verde Packaging Universities Award

A partir de amanhã, dia 2 de maio, já será possível separar e encaminhar para reciclagem, resíduos de embalagens de plástico e latas (ecoponto amarelo) e vidro (ecoponto verde), com recurso aos equipamentos localizados em cada um dos átrios da ESTeSL, que têm também a possibilidade de deposição de resíduos indiferenciados. Cumulativamente foi colocado também um ecoponto para a separação de embalagens plásticas e latas, vidro e papel (ecoponto azul) e um outro para os indiferenciados, junto à sala de estudo no rés-do-chão (ao lado da biblioteca). Num futuro próximo, os ecopontos azuis existentes na generalidade das salas de aula irão ser substituídos por outros idênticos, de forma a garantir aí a separação de papel.

Para já, estamos numa fase experimental e é possível que ainda se venham a verificar alguns ajustes mas, sendo esta uma ambição antiga da comunidade académica da ESTeSL, esperemos que seja dado um uso adequado aos equipamentos agora instalados.

Aproveitamos a ocasião para agradecer às estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental, Catarina Alemão, Jéssica Cardoso, Leonor Amaro, Patrícia Fernandes e Raquel Bacalhau, principais responsáveis pelo projeto submetido ao Novo Verde Packaging Universities Award, e sem o qual nada disto seria possível. Agradecemos também à Novo Verde na pessoa da Filipa Moita, responsável de Comunicação e Qualidade daquela entidade gestora de resíduos de embalagens, e que desde sempre nos tem acompanhado nestes desafios, primeiro com a ERP Portugal e agora com a Novo Verde, assim como a todos os restantes elementos do júri, representantes da Agência Portuguesa do Ambiente, da Associação Bandeira Azul da Europa e da Direção-Geral das Atividades Económicas, que nos presentearam com esta menção honrosa.

A Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) contribuiu de forma significativa para as mais de 133 toneladas de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos (REEE) e pilhas em fim de vida, recolhidos em todo o país no âmbito do projeto Geração Depositrão, integrado no Programa Eco-Escolas.

Num contexto nacional, o distrito de Lisboa ocupa o 1.º lugar no ranking do peso recolhido, com mais de 24000 kg de resíduos, com especial destaque para a ESTeSL que recolheu e encaminhou para destino adequado mais de 8,5 toneladas. Desde a adesão da ESTeSL ao Programa Eco-Escolas e ao projeto Geração Depositrão, já foram encaminhados mais de 16500 kg deste tipo de resíduos.

ESTeSL lidera ranking nacional da Geração Depositrão

Na sequência desta conquista, teve lugar uma sessão “Geração Depositrão” que decorreu no passado dia 8 de abril na ESTeSL e que contou com a presença de Filipa Moita (ERP Portugal) e de Eva Freitas (LG Portugal), para a entrega de alguns prémios.

No comunicado à imprensa, o Professor Vítor Manteigas, Coordenador do Programa Eco-Escolas na ESTeSL, defende que “a participação das escolas na Geração Depositrão se reveste de particular importância porquanto acaba por ser promotor de boas práticas ambientais nas instituições de ensino e que tendem a ser replicadas pelos estudantes no seu dia-a-dia, concorrendo para uma economia circular. Para além das campanhas de recolha e encaminhamento para destino adequado deste fluxo de resíduos, as atividades criativas da Geração Depositrão, são igualmente uma oportunidade para que os estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa desenvolvam competências relevantes para o seu futuro exercício profissional”.

Filipa Moita, responsável de comunicação da ERP Portugal, sublinhou que “as escolas continuam empenhadas nesta recolha de pilhas e equipamentos elétricos e eletrónicos em fim de vida, garantindo o seu tratamento e reciclagem. A Geração Depositrão continuará no terreno a mobilizar comportamentos e alertar a população para a necessidade e importância de deposição seletiva destes resíduos”.

Para Hugo Jorge, responsável de marketing da LG “A importância da consciencialização para a reciclagem é cada vez mais relevante, sendo um papel não só dos atores diretos como a ERP – que aproveito para felicitar por esta ação continuada há mais de 10 anos – mas também de todas as empresas que, direta ou indiretamente, fazem parte deste ecossistema. A LG tem apoiado esta iniciativa – em parceria com a ERP – no âmbito do seu programa “Choose Smart for a Better Tomorrow” onde diversas ações a decorrer este ano servirão para reforçar esta tomada de consciencialização para o lixo eletrónico – E-Waste.”

A campanha de recolha e encaminhamento de REEE continuará a funcionar até ao final do ano letivo e desafiamos toda a comunidade académica da ESTeSL a fazer uso do Depositrão que se encontra no piso -1, junto à saída do elevador.




Introduza o seu e-mail


Julho 2019
S T Q Q S S D
« Jun    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
Categorias