Archive for the ‘Eco-Escolas’ Category

Foi no passado dia 3 de maio de 2018, no Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL), que teve lugar a cerimónia de celebração do 32.º aniversário do Instituto Politécnico de Lisboa (IPL). Foi durante a cerimónia que Vítor Manteigas, docente do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) e coordenador dos Programas Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente, foi distinguido com o Prémio de Excelência nas áreas de Tecnologias e Engenharias, relativo aos Prémios de Reconhecimento de Atividades com Relevância na Comunidade.

A atribuição dos Prémios de Reconhecimento de Atividades com Relevância na Comunidade pretende reconhecer o trabalho de docentes, investigadores e pessoal não docente na sua relação com a comunidade, nas situações em que existe uma interação clara, através do trabalho desenvolvido, da Unidade Orgânica ou do IPL, para a sociedade. Anualmente é atribuído um Prémio de Excelência por cada grande área do conhecimento do Politécnico de Lisboa (Artes, Ciências Sociais e Tecnologias e Engenharias) e este reconhecimento resulta do trabalho associado à educação ambiental para a sustentabilidade que foi desenvolvido no âmbito dos Programas Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente, no período 2015-2017.

Coordenador Eco-Escolas distinguido pelo Instituto Politécnico de Lisboa

Na sua intervenção pública, aquando da atribuição do Prémio de Excelência, Vítor Manteigas agradeceu a todos aqueles que contribuíram para este reconhecimento, nomeadamente à Presidência da ESTeSL (atual e precedentes) e ao Instituto Politécnico de Lisboa e respetiva Presidência, que desde o primeiro ano se fez representar nos diferentes Conselhos Eco-Escolas pelos vice-presidentes (Maria de Lurdes Serrazina, Ana Cristina Perdigão e António Belo). Agradeceu ainda a todos os parceiros, entidades externas que ao longo dos últimos anos têm trabalhado diretamente com a ESTeSL e integrado o Conselho Eco-Escolas (Câmara Municipal de Lisboa, Junta de Freguesia do Parque das Nações, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, jornal Notícias do Parque e Serviços de Ação Social do IPL), assim como outras que mesmo não integrando o Conselho Eco-Escolas têm sido inexcedíveis no seu apoio. Deixou um “obrigado” a toda a comunidade académica, funcionários docentes, não docentes e estudantes, e em particular aos que têm integrado os diferentes Conselhos Eco-Escolas e mais recentemente as Comissões Baixo Carbono. Não deixou de referir as colegas de área científica e em particular a professora Ana Monteiro com quem, desde o primeiro dia, tem partilhado a coordenação do Programa Eco-Escolas na ESTeSL. Agradeceu  também às milhares de escolas do país que estão associadas aos Programas Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente e com quem tem sido possível aprender imenso, assim como à Associação Bandeira Azul da Europa e à Foundation for Environmental Education pelo reconhecimento dado ao trabalho que tem vindo a ser feito e que em muito contribuiu para o Prémio de Excelência agora atribuído.

Vítor Manteigas terminou a sua intervenção deixando um agradecimento especial a TODOS os estudantes, não deixando de enfatizar o contributo dos estudantes de Saúde Ambiental que, para além do seu papel de destaque no âmbito do Programa Eco-Escolas, têm também contribuído de forma significativa para o sucesso da implementação do Programa Jovens Repórteres para o Ambiente na ESTeSL.

Este prémio está associado aos últimos três anos mas a verdade é que não será possível esquecer o percurso iniciado em 2010/2011 e estes agradecimentos estenderam-se a todos aqueles que, numa ou noutra ocasião, colaboraram e/ou participaram nas inúmeras iniciativas que foram sendo promovidas e que desde essa data contribuíram para o sucesso alcançado pela ESTeSL e, naturalmente, pelo IPL na educação ambiental para a sustentabilidade.

A Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) foi na passada sexta-feira, dia 26 de janeiro de 2018, distinguida com o Diploma de Qualidade da Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), secção portuguesa da Foundation for Environmental Education (FEE). O diploma atribuído reconhece ser de “Elevada Qualidade” o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela ESTeSL, desde o ano 2010/2011 no âmbito do Programa Eco-Escolas e cuja atribuição decorreu da Auditoria de Qualidade a que a escola foi sujeita no mês de maio de 2017 (ver Auditoria de Qualidade realizada na ESTeSL, no âmbito do Programa Eco-Escolas) e o qual se deve ao excelente trabalho que tem vindo a ser desenvolvido por toda a comunidade académica em prol de uma educação ambiental para a sustentabilidade.

A Eco-Escola ESTeSL no Seminário Nacional Eco-Escolas (2018)

A entrega do Diploma de Qualidade teve lugar em Guimarães, no Seminário Nacional Eco-Escolas, onde a ESTeSL se fez representar pelo professor Vítor Manteigas, coordenador do Programa Eco-Escolas e coordenador Baixo Carbono do projeto Interreg Sudoe ClimACT. No decurso do evento, a ESTeSL foi ainda distinguida pela atividade que dinamizou no âmbito dos Global Action Days (ver A ESTeSL, os Global Action Days e a European Week for Waste Reduction).

Foi na madrugada de dia 26 que a ESTeSL rumou a Guimarães, tendo como companhia alguns professores da Escola EB23 Mário de Sá Carneiro (Camarate), uma Eco-Escola também ela integrada no projeto Interreg Sudoe ClimACT. A viagem, em carpool, permitiu uma redução substancial das emissões de carbono associadas, estimadas em cerca de 114 Kg CO2eq e que irão ser, de alguma forma, compensadas.

A participação da ESTeSL no Seminário Nacional Eco-Escolas, para além do que já foi referido, passou ainda pela dinamização (em conjunto com a ABAE) do Fórum Eco-Escolas destinado exclusivamente às escola integradas no ClimACT e onde se partilharam as experiências e vivências do último ano e alguns dos desafios que entretanto se avizinham.

Ali, em Guimarães, onde “nasceu Portugal”, foram estabelecidos contactos com várias instituições de diferentes níveis de ensino, que se espera venham a resultar, num futuro próximo, em projetos e iniciativas conjuntas com benefícios comuns.

Irá realizar-se nos próximos dias 26, 27 e 28 de janeiro de 2018, no Centro Cultural Vila Flor em Guimarães, o Seminário Nacional Eco-Escolas 2018 e a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) não irá faltar, garantindo a sua deslocação em carpool, contribuindo também dessa forma para a redução da sua pegada carbónica e continuando a trilhar o caminho rumo a uma economia de baixo carbono. Este ano a lotação já está esgotada e os lugares ocupados por colegas professores de Eco-Escolas e de escolas associadas ao projeto Interreg Sudoe ClimACT.
Carpool ESTeSL vai a Guimarães com Eco-Escolas ClimACT

Este evento, que se destina a professores coordenadores do Programa Eco-Escolas (e outros professores), técnicos de municípios envolvidos no Programa Eco-Escolas, assim como outros profissionais ligados à educação ambiental/para a sustentabilidade, tem como objetivos: (i) reunir os professores coordenadores do Programa Eco-Escolas e os técnicos dos municípios envolvidos na educação ambiental, por forma a incentivar a comunicação, possibilitar uma partilha de objetivos comuns e a troca de experiências; (ii) divulgar novos projetos e iniciativas relativas ao Eco-Escolas 2017/2018; (iii) fornecer informação específica relacionada com o tema do ano:  floresta; (iv) fornecer informação científica e pedagógica relativamente a outros temas de trabalho: água, resíduos, energia, alterações climáticas, biodiversidade, geodiversidade, agricultura biológica, alimentação saudável e sustentável etc; (v) debater estratégias referenciais e metodologias em EDS; (vi) proporcionar a participação em ateliers de caráter prático conducentes a um enriquecimento de estratégias em educação ambiental; (vii) debater a metodologia e as estratégias do Programa Eco-Escolas; e (viii) favorecer a troca de experiências através da participação em Fóruns de Debate.

Nos dias 26 e 27 terão lugar os painéis temáticos, assim como os fóruns de discussão interpares (escolas com escolas e autarquias com autarquias) e ateliers práticos do tipo workshops. Este ano haverá um fórum especificamente dedicado às escolas-piloto do projeto Interreg Sudoe ClimACT e que contará com a presença do professor Vítor Manteigas, coordenador Eco-Escolas e coordenador Baixo Carbono na ESTeSL. Estão ainda previstos alguns momentos particularmente interessantes, como é o caso do painel “Construir uma sociedade baixo carbono” que contará com a participação de Marta Almeida, coordenadora do projeto Interreg Sudoe ClimACT, assim como o painel “Estratégias e Referenciais em Educação Ambiental para a Sustentabilidade” que será moderado por Luísa Schmidt e terá como palestrantes, representantes da Agência Portuguesa do Ambiente, da Secretaria de Estado da Educação e da Direção Geral de Educação.

Durante o evento serão ainda apresentados a generalidade dos projetos e desafios desenvolvidos pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) para a rede Eco-Escolas, e onde a ESTeSL tem vindo a participar de forma relevante. No último dia do  Seminário Nacional Eco-Escolas 2018, dia 28 de janeiro, está agendada a visita a diferentes espaços de interesse na cidade de Guimarães.

Conselho Eco-Escola têm um papel relevante a desempenhar, devendo ser entendido como a força motriz do Programa Eco-Escolas em cada uma das escolas participantes, e deve assegurar a execução dos outros seis passos subjacentes à metodologia própria do Programa, nomeadamente: (i) Auditoria Ambiental; (ii) Plano de Ação; (iii) Monitorização; (iv) Trabalho Curricular; (v) Informação e Envolvimento da Comunidade Local; e (vi) Eco-Código.

As competências do Conselho Eco-Escola passam por: (i) implementar a auditoria ambiental; (ii) discutir o plano de acção; (iii) monitorizar e avaliar as atividades; (iv) e coordenar as formas de divulgação do Programa na escola e comunidade. Cunulativamente, desde que a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) passou a integrar o projeto Interreg Sudoe ClimACT, o Conselho Eco-Escola é, cumulativamente, a Comissão Baixo Carbono.

A Comissão Baixo Carbono, tal como o Conselho Eco-Escola, é uma estrutura interna permanente, composta por estudantes (dos nove cursos de licenciatura), docentes, não docentes e outras entidades consideradas relevantes. Deve ser encarado como um fórum para ideias, discussão, propostas, planeamento, monitorização e avaliação e que tem como tarefas: (i) decidir as melhores estratégias para envolver a escola e implementar, monitorizar e avaliar as ações; (ii) definir responsabilidades; e (iii) monitorizar, avaliar e relatar a evolução das condições, comportamentos, conhecimento e competências adquiridas para a economia de baixo carbono na escola.

Hoje tornamos público a constituição do Conselho Eco-Escola e da Comissão Baixo Carbono da ESTeSL para o ano letivo em curso que é, mais uma vez, representativo da comunidade académica (de acordo com o regime de funcionamento) e que integra também elementos da Câmara Municipal de Lisboa, da Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, do Jornal “Notícias do Parque”, da Junta de Freguesia do Parque das Nações, da Presidência do Instituto Politécnico de Lisboa (IPL) e dos Serviços de Ação Social do IPL. Esta informação, assim como a constituição da Brigada Baixo Carbono, estará também disponível no sítio institucional da nossa escola, na área dedicada à Política Ambiental (divulgada pela Circular Informativa n.º 27, de 3 de junho de 2011).

Política Ambiental da ESTeSL

Conselho Eco-Escolas | Comissão Baixo Carbono

  • Ana Monteiro, ESTeSL (docente)
  • Ana Sabino, ESTeSL (não docente)
  • António Belo, IPL (Vice-Presidente do IPL)
  • Bela Vilares, ESTeSL (não docente)
  • Catarina Azevedo, ESTeSL (estudante de Saúde Ambiental)
  • Catarina Pereira, ESTeSL (estudante de Ortóptica)
  • Daniel Parreira, ESTeSL (estudante de Saúde Ambiental)
  • Daniela Pasat, ESTeSL (estudante de Imagem Médica e Radioterapia)
  • Emília Batista, Câmara Municipal de Lisboa (Divisão de Sensibilização e Educação Ambiental)
  • Graça Andrade, ESTeSL (Vice-Presidente da ESTeSL)
  • Inês César, ESTeSL (estudante de Saúde Ambiental)
  • Inês Fernandes, ESTeSL (estudante de Saúde Ambiental)
  • Inês Ferreira, ESTeSL (estudante de Ortoprotesia)
  • Joana Belo, ESTeSL (docente)
  • Luísa Rios, ESTeSL (estudante de Fisioterapia)
  • Maria Filomena Abreu de Sousa, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa (docente)
  • Mariana Custódio, ESTeSL (estudante de Fisiologia Clínica)
  • Mário Patrício, Junta de Freguesia do Parque das Nações (Presidente da Junta de Freguesia)
  • Miguel Meneses, Notícias do Parque (Diretor)
  • Pedro Martins, ESTeSL (estudante de Farmácia)
  • Pedro Rebelo, ESTeSL (docente)
  • Renata Santos, ESTeSL (estudante de Ortóptica)
  • Rita Pereira, ESTeSL (estudante de Dietética e Nutrição)
  • Rui Serrinha, ESTeSL (Associação de Estudantes da ESTeSL – AEESTeSL)
  • Sara Carmezim, ESTeSL (estudante de Ciências Biomédicas Laboratoriais)
  • Sérgio Figueiredo, ESTeSL (docente)
  • Teresa Torres Martins, SAS/IPL (Administradora dos Serviços de Ação Social do IPL)
  • Vítor Manteigas, ESTeSL (docente)
  • Vladimir Silva, ESTeSL (estudante de Saúde Ambiental)

Agora, finalizada que está a constituição do Conselho Eco-Escola e da Comissão Baixo Carbono, importa dar continuidade aos trabalhos que, nesta primeira fase, e tal como havia ocorrido no último ano (primeiro ano associado ao projeto Interreg Sudoe ClimACT), passa pela aplicação de um questionário comportamental à comunidade académica, sendo este um passo de especial relevância para a elaboração do Plano de Ação. É nesse sentido que contamos com a colaboração de toda a comunidade académica (estudantes, docentes e não docentes), no preenchimento do questionário cuja divulgação será garantida muito em breve.

Os Global Action Days são “Dias Internacionais de Ação” na comunidade, que devem ser encarados como uma oportunidade para mostrar ao mundo as diversas ações que diariamente são realizadas a favor do ambiente onde, para além das ações, o objetivo é também a inspiração e motivação para que se prossiga naquele que é o trabalho sempre inacabado de agir pela sustentabilidade.

Este ano, os Global Action Days irão decorrer entre os dias 6 e 12 de novembro e, pela primeira vez, foram finalmente assumidos pela Foundation for Environmental Education (FEE) para todos os programas da responsabilidade daquela organização, procurando envolver não só as Eco-Escolas e os Jovens Repórteres para o Ambiente, mas também as autarquias –  ECOXXI e Eco-FreguesiasXXI, assim como os gestores, trabalhadores  e utilizadores dos empreendimentos Green Key e das praias, marinas e embarcações Bandeira Azul.

Global Action Days (2017)

Portugal tem sido há mais de cinco anos o país com maior participação nesta iniciativa e que nunca parou de a realizar com as suas escolas! Deste alguns anos a esta parte que a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) tem vindo, de forma mais ou menos concertada, a dinamizar atividades associadas aos Global Action Days e este ano não será diferente.

Estamos em fase de preparação de uma atividade para a manhã do dia 10 de novembro e que irá estar associada a alguns dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e à  European Week for Waste Reduction (Semana Europeia da Prevenção de Resíduos) e para já, sugerimos que cativem a manhã daquele dia, para uma atividade hands on que irá marcar, seguramente, todos os participantes.

Teve lugar ontem, dia 10 de outubro, no Palácio Marqueses da Praia e Monforte, no Parque Adão Barata em Loures, uma reunião do Interreg Sudoe ClimACT, com o objetivo de esclarecer dúvidas e apresentar o desenvolvimento do projeto a todas as escolas piloto da região de Lisboa.

ESTeSL participa em reunião do projeto Interreg Sudoe ClimACT

A reunião contou com a presença de elementos da equipa do projeto Interreg Sudoe ClimACT, nomeadamente do Instituto Superior Técnico (que coordena) e da Associação Bandeira Azul da Europa, assim como da Câmara Municipal de Loures na qualidade de membro do Conselho Consultivo, sendo, para todos os efeitos, o concelho ao qual pertencem a maioria das escolas portuguesas participantes no projeto.

Tendo em conta o objetivo da reunião, a presença das escolas era um imperativo. Para além da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) que se fez representar pelo professor Vítor Manteigas, coordenador Eco-Escolas e coordenador Baixo Carbono, participaram ainda a EB1 do Prior Velho, que se fez acompanhar pela Escola Secundária de Sacavém na qualidade de sede de agrupamento, a EB23 Maria Veleda, a EB23 General Humberto Delgado e a Escola Secundária José Cardoso Pires, faltando apenas a EB23 Mário de Sá Carneiro.

Para além de se ter feito um ponto de situação, relativamente às atividades entretanto desenvolvidas, tanto pela equipa do projeto como pelas escolas ClimACT (dando-se ênfase às boas práticas), foram elencados os momentos e respetivas ações a considerar para o ano letivo em curso, cujo cumprimento irá garantir, para além de outros inúmeros benefícios para as escolas, a continuidade da atribuição do Galardão Eco-Escolas.

Posto isto, novas atividades e novos desafios se avizinham para os elementos da Comissão Baixo Carbono/Conselho Eco-Escolas, para a Brigada Baixo Carbono e, naturalmente, para toda a comunidade académica da ESTeSL-IPL.

Ontem, dia 27 de setembro de 2017, uma comitiva da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), da qual faziam parte estudantes e docentes, representando a comunidade académica, participou em mais um Dia das Bandeiras Verdes, que este ano decorreu em Mafra, onde recebeu o seu sétimo galardão Eco-Escolas, a Bandeira Verde.Dia das Bandeiras Verdes 2017

À semelhança dos anos anteriores, ESTeSL foi responsável por, em conjunto com a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra, dinamizar uma atividade de fotografias criativas que garantiu animação aos milhares de participantes no Dia das Bandeiras Verdes.

Muito do trabalho desenvolvido ao longo do ano, e que culminou com a atribuição da Bandeira Verde, foi da responsabilidade de estudantes e docentes de Saúde Ambiental, tendo-se recebido ainda os prémios correspondentes aos lugares conseguidos nos projetos/desafios:

O momento mais esperado do dia teve lugar quando a estudante Inês Ferreira, membro do conselho Eco-Escolas e da Comissão Baixo Carbono, em representação dos estudantes do curso de licenciatura em Ortoprotesia, recebeu, em nome da ESTeSL, a Bandeira Verde.

A delegação da ESTeSL que se deslocou a Mafra em carpool, regressou a Lisboa já no fim do dia e trouxe na bagagem a sétima Bandeira Verde, perspetivando-se para breve o seu hastear na Praça da Saúde.

Parabéns a toda a comunidade académica, em especial ao Conselho Eco-Escolas e à equipa de docentes e estudantes que têm vindo a contribuir de forma inegável para uma educação ambiental para a sustentabilidade, de mérito, na nossa escola.




Introduza o seu e-mail


Maio 2018
S T Q Q S S D
« Abr    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Categorias
Parceiros