Archive for the ‘Notícias’ Category

Projeto ClimACT venceu prémio da EU Sustainable Energy WeekEm plena Semana Europeia da Energia Sustentável (EU Sustainable Energy Week), ​​​o projeto Interreg Sudoe ClimACT foi reconhecido pelo seu mérito,  no âmbito dos Prémios de Energia Sustentável da União Europeia (UE), promovidos pela Comissão Europeia.

Dos mais de 100 candidatos, divididos em quatro categorias (Compromiso, Inovação, Liderança e Juventude), apenas três foram selecionados na qualidade de projetos finalistas para cada uma das categorias e foi ontem que, numa cerimónia em Bruxelas, transmitida em direto para todo o mundo, que o Interreg Sudoe ClimACT foi escolhido pelo júri como o melhor projeto na categoria Juventude.

Este é um prémio internacional que reconhece a relevância do projeto, assim como todo o trabalho desenvolvido pela equipa técnica e pelas 39 escolas-piloto de Portugal, Espanha, França e Gibraltar.

Ao longo dos últimos três anos, foram nove as escolas portuguesas associadas ao projeto e que têm vindo a desenvolver trabalho e a aplicar a metodologia prevista, rumo a uma economia de baixo carbono e onde a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) tem participado enquanto representante das instituições do nível de ensino superior em Portugal. Para além da ESTeSL, participaram ainda a Escola EB2,3 General Humberto Delgado, a Escola EB1/JI Prior Velho, a Escola EB2,3 Maria Veleda, a Escola EB2,3 Mário Sá Carneiro e a Escola Sec/3 José Cardoso Pires, do concelho de Loures, a Escola Secundária Abel Salazar e a Escola EB1 Padre Manuel de Castro, do concelho de Matosinho, e a Escola Básica Júlio Dinis de Vila Nova de Gaia.

O projeto está a terminar e o desafio que agora se segue será dar continuidade ao trabalho e estender a metodologia do projeto a todas as escolas da rede Eco-Escolas e onde temos vindo também a assumir um papel de relevância.

Aproveitamos a ocasião para dar os parabéns à equipa técnica do projeto, na pessoa da sua coordenadora, Marta Almeida (investigadora do Instituto Superior Técnico e docente da ESTeSL, no curso de licenciatura em Saúde Ambiental), assim como a todos os estudantes, docentes e não docentes, que em cada uma das escolas, desenvolveram trabalho no âmbito do Interreg Sudoe ClimACT e fizerem dele um projeto de sucesso.

Parabéns!

A Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) foi convidada do programa Carbono Zero do Canal S+ (posição 125 da NOS), a propósito da sua participação no projeto Interreg Sudoe ClimACT e no programa Jovens Repórteres para o Ambiente.

Na sequência do convite que nos foi endereçado pela produtora Mediapro, uma equipa de jornalistas deslocou-se à ESTeSL para a recolha de testemunhos associados aos temas a abordar. A reportagem contou com a participação do Hugo Silva, estudante do curso de licenciatura em Saúde Ambiental e Jovem Repórter para o Ambiente, elemento dos grupos de trabalho responsáveis pelas video-reportagens “Beatas no chão… NÃO!” e a participação da ESTeSL na Litter Less Campaign e Sistema de Recolha de Resíduos Sólidos Urbanos: a singularidade do Parque das Nações, assim como da Ana Sabino, dos Serviços de Logística, Ambiente e Segurança e membro da Comissão Baixo Carbono do projeto ClimACT.

Em estúdio esteve Pedro Pena, também ele estudante do curso de licenciatura em Saúde Ambiental e Jovem Repórter para o Ambiente que, em função do artigo “O teu plástico não me é estranho!“, foi um dos selecionados a nível nacional para participar na Missão Rock in Rio, para Jovens Repórteres para o Ambiente, que irá decorrer entre os dias 28 de junho e 1 de julho. Esteve também Vítor Manteigas, professor e coordenador dos Programas Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente, assim como coordenador Baixo Carbono no âmbito do projeto Interreg Sudoe ClimACT.

Esta foi mais uma experiência que vem reforçar o trabalho de qualidade que temos vindo a desenvolver e cuja contribuição de toda a comunidade académica tem sido fundamental e a qual agradecemos. Muito obrigado!!

Somos notícia no Notícias do Parque

O jornal “Notícias do Parque“, uma publicação bimestral que conta com uma tiragem de 13500 exemplares e que é cada vez mais uma referência jornalística para os residentes na zona leste da cidade de Lisboa e, em particular, para os residente na freguesia do Parque das Nações, fez notícia do trabalho que a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) tem vindo a fazer no âmbito do Programa Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente. A notícia que saiu no número 92 do “Notícia do Parque” dá ênfase à video-reportagem que estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental realizaram a propósito do Sistema de Recolha de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) do Parque das Nações, assim como à participação da ESTeSL no Dia das Bandeiras Verdes, em Aveiro, e no Seminário Jovens Repórteres para o Ambiente, em Santa Maria da Feira (ver também A ESTeSL no dia das Bandeiras Verdes 2016 e Jovens Repórteres ESTeSL marcam presença em Santa Maria da Feira).

A Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), instituição de referência no ensino das tecnologias da saúde em Portugal, situada no Parque das Nações, tem vindo desde o ano letivo 2010/2011 a implementar o Programa Eco-Escolas e a participar, de forma recorrente, no Programa Jovens Repórteres para o Ambiente
O Eco-Escolas e o Jovens Repórteres para o Ambiente são programas internacionais da Foundation for Environmental Education (FEE), que em Portugal são geridos pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE). O Programa Eco-Escolas pretende encorajar ações e reconhecer o trabalho de qualidade desenvolvido pelas escolas, no âmbito da educação ambiental e educação para o desenvolvimento sustentável e o Jovens Repórteres para o Ambiente pretende contribuir para o treino do exercício de uma cidadania ativa e participativa, enfatizando a vertente do jornalismo ambiental e inicia-se com um projeto local, em que os jovens investigam, reportam e comunicam recorrendo aos jornais, internet e outros meios de comunicação.

Em setembro, em Aveiro, a ESTeSL recebeu a sua sexta Bandeira Verde (galardão Eco-Escolas) e agora, associado ao Programa Jovens Repórteres para o Ambiente, os estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental, Dinah Albuquerque, Felícia da Silva e Hugo Silva, que realizaram uma vídeo-reportagem sobre o Sistema de Recolha de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) do Parque das Nações, sistema único em Portugal, foram convidados a participar no Seminário Nacional Jovens Repórteres para o Ambiente 2016, que terá [teve] lugar nos dias 18 e 19 de novembro, em Santa Maria da Feira, para ali apresentar o trabalho e receber o prémio referente ao 1.º lugar no concurso nacional (categoria de vídeo-reportagem).

O Sistema de Recolha de RSU do Parque das Nações apresenta inúmeras vantagens associadas à sua utilização. Contudo, essas vantagens implicam o cumprimento de uma série de regras por parte dos respetivos utilizadores, residentes nesta zona da cidade de Lisboa. Os horários de deposição, o tipo de resíduos a depositar e as condições em que essa deposição é feita, são fatores relevantes para o cumprimento dos desígnios associados ao sistema: proteção ambiental e garante da saúde pública, e que importa conhecer.

Fontes renováveis garantem eletricidade durante quatro dias em PortugalDe acordo com um comunicado da associação ambientalista ZERO, Associação Sistema Terreste Sustentável, veiculado por inúmeros meios de comunicação social, o consumo de eletricidade em Portugal foi assegurado durante mais de quatro dias seguidos, exclusivamente  por fontes renováveis. Este facto corresponde a um “recorde nacional” neste século. Segundo a mesma fonte, o consumo de eletricidade terá sido integralmente assegurado por fontes renováveis, entre as 6h45m do dia 07 de maio e as 17h45m da última quarta-feira, dia 11 de maio, correspondendo a um total de 107 horas de consumo de eletricidade de origem renovável.

A ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável, em colaboração com a Associação Portuguesa de Energias Renováveis (APREN), analisou os dados da Rede Eléctrica Nacional (REN), tendo concluído que na última semana “se atingiu um recorde muito importante neste século”.

Se chuva e vento permitem estes recordes na primavera, torna-se imperioso fomentar e avaliar as mais-valias do aproveitamento da energia do sol e, assim, assegurar que no verão também venhamos a ter contribuições significativas de fontes de energia não emissoras de gases poluentes.

 

Foi na manhã de hoje, Dia Internacional da Felicidade e primeiro dia da primavera, que a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) recebeu a ilustre visita de Márcia Ferreira, estudante da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa e membro da respetiva associação de estudantes.

Márcia Ferreira, estudante da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa visita a Eco-Escola ESTeSL

A visita teve como mote o Programa Eco-Escolas (Eco-Universidades) e a intenção da Márcia em levar para a instituição de ensino que frequenta, o Programa que a ESTeSL tem vindo a implementar e a desenvolver desde o ano letivo 2010/2011. Para a receber estiveram os coordenadores Eco-Escola ESTeSL, professores Ana Monteiro e Vítor Manteigas.

Esta foi já a terceira vez que a ESTeSL foi visitada por estudantes de outras instituições de ensino superior. Recordamos que em junho de 2012 já havíamos sido visitados pelo Paulo Pereira, estudante de Engenharia do Ambiente do Instituto Superior de Agronomia, da Universidade Técnica de Lisboa (ver A Eco-Escola ESTeSL, o ISA e a ABAE). No mês passado, estávamos em fevereiro de 2014, foi a vez de recebermos a Bárbara Miranda Lencastre, estudante de Direito da Universidade Católica Portuguesa (ver Reunião do Conselho Eco-Escola 2013/2014) e agora foi com muito agrado que recebemos a Márcia Ferreira, estudante de Medicina, a quem apresentámos sumariamente a metodologia subjacente à implementação do Programa Eco-Escolas e a forma como a ESTeSL o tem feito.

Esta é a prova efetiva da qualidade do trabalho que temos vindo a desenvolver e do papel cada vez mais proativo que os jovens têm vindo a assumir naquilo que diz respeito à defesa do ambiente e à necessidade efetiva de uma educação ambiental para a sustentabilidade.

Márcia, muito obrigado pela sua visita. Desejamos-lhe sorte neste seu desafio e cá estaremos, sempre disponíveis, para ajudar naquilo que de nós precisar.

Hoje, dia 5 de julho, é a data limite para a submissão da candidatura ao Galardão Eco-Escolas (Bandeira Verde) das escolas que almejam vir a ser reconhecidas enquanto Eco-Escolas, fruto do trabalho desenvolvido ao longo do ano letivo 2012/2013.

Plataforma ABAE/Eco-Escolas

A Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) não é exceção e tem vindo, desde alguns dias atrás, a submeter paulatinamente toda a informação necessária. Não obstante este cuidado, a verdade é que alguma da informação a submeter acabou por ficar para o último dia. Afinal somos portugueses e como nós à muitas outras escolas. Fruto desta característica, a plataforma da ABAE/Eco-Escolas tem vindo a registar um fluxo de tráfego acima do normal o que tem feito com que seja difícil aos coordenadores do Programa Eco-Escolas das respetivas instituições de ensino, fazer o login e ultimar o processo de candidatura.

Assim,

Devido a dificuldades reportadas no acesso à plataforma no dia 5 por sobrecarga de acessos informamos que poderá submeter a candidatura ao galardão Eco-Escolas durante a semana de 8-12 de Julho. Agradece-se que não seja no último para precaver idêntica situação.

A Hora do Planeta na Escola Superior de Tecnologia da Saúde, uma atividade promovida no âmbito do Programa Eco-Escolas, foi notícia na edição de maio de 2013 da newsletter Notícias do IPL.

A Hora do Planeta na Escola Superior de Tecnologia da Saúde

A Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa, única instituição [do Instituto Politécnico de Lisboa] reconhecida com o Galardão Eco-Escolas atribuído pela Associação Bandeira Azul da Europa, associou-se pelo terceiro ano consecutivo à iniciativa Hora do Planeta.

Para além de se terem desligado as luzes entre as 20h30 e as 21h30 de 23 de março, alunos, docentes, familiares, amigos da ESTeSL e membros do Lions Clube Sete Colinas também se associaram ao momento, dinamizando uma ceia à luz de velas.
A Hora do Planeta é promovida pela “WWF”, tratando-se da maior iniciativa de luta mundial contra as alterações climáticas. O objetivo é envolver cidadãos, governos, organizações e empresas, numa ação conjunta para sensibilizar os menos atentos quanto aos efeitos do aquecimento global.

A “WWF” surgiu em 1961 e é uma das organizações independentes de conservação da natureza mais importantes. Tem cerca de 5 milhões de apoiantes e está ativa nos cinco continentes em mais de 100 países.




Introduza o seu e-mail


Junho 2019
S T Q Q S S D
« Mai    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
Categorias