Archive for the ‘Jovens Repórteres para o Ambiente’ Category

Foi no passado dia 3 de maio de 2018, no Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL), que teve lugar a cerimónia de celebração do 32.º aniversário do Instituto Politécnico de Lisboa (IPL). Foi durante a cerimónia que Vítor Manteigas, docente do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) e coordenador dos Programas Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente, foi distinguido com o Prémio de Excelência nas áreas de Tecnologias e Engenharias, relativo aos Prémios de Reconhecimento de Atividades com Relevância na Comunidade.

A atribuição dos Prémios de Reconhecimento de Atividades com Relevância na Comunidade pretende reconhecer o trabalho de docentes, investigadores e pessoal não docente na sua relação com a comunidade, nas situações em que existe uma interação clara, através do trabalho desenvolvido, da Unidade Orgânica ou do IPL, para a sociedade. Anualmente é atribuído um Prémio de Excelência por cada grande área do conhecimento do Politécnico de Lisboa (Artes, Ciências Sociais e Tecnologias e Engenharias) e este reconhecimento resulta do trabalho associado à educação ambiental para a sustentabilidade que foi desenvolvido no âmbito dos Programas Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente, no período 2015-2017.

Coordenador Eco-Escolas distinguido pelo Instituto Politécnico de Lisboa

Na sua intervenção pública, aquando da atribuição do Prémio de Excelência, Vítor Manteigas agradeceu a todos aqueles que contribuíram para este reconhecimento, nomeadamente à Presidência da ESTeSL (atual e precedentes) e ao Instituto Politécnico de Lisboa e respetiva Presidência, que desde o primeiro ano se fez representar nos diferentes Conselhos Eco-Escolas pelos vice-presidentes (Maria de Lurdes Serrazina, Ana Cristina Perdigão e António Belo). Agradeceu ainda a todos os parceiros, entidades externas que ao longo dos últimos anos têm trabalhado diretamente com a ESTeSL e integrado o Conselho Eco-Escolas (Câmara Municipal de Lisboa, Junta de Freguesia do Parque das Nações, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, jornal Notícias do Parque e Serviços de Ação Social do IPL), assim como outras que mesmo não integrando o Conselho Eco-Escolas têm sido inexcedíveis no seu apoio. Deixou um “obrigado” a toda a comunidade académica, funcionários docentes, não docentes e estudantes, e em particular aos que têm integrado os diferentes Conselhos Eco-Escolas e mais recentemente as Comissões Baixo Carbono. Não deixou de referir as colegas de área científica e em particular a professora Ana Monteiro com quem, desde o primeiro dia, tem partilhado a coordenação do Programa Eco-Escolas na ESTeSL. Agradeceu  também às milhares de escolas do país que estão associadas aos Programas Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente e com quem tem sido possível aprender imenso, assim como à Associação Bandeira Azul da Europa e à Foundation for Environmental Education pelo reconhecimento dado ao trabalho que tem vindo a ser feito e que em muito contribuiu para o Prémio de Excelência agora atribuído.

Vítor Manteigas terminou a sua intervenção deixando um agradecimento especial a TODOS os estudantes, não deixando de enfatizar o contributo dos estudantes de Saúde Ambiental que, para além do seu papel de destaque no âmbito do Programa Eco-Escolas, têm também contribuído de forma significativa para o sucesso da implementação do Programa Jovens Repórteres para o Ambiente na ESTeSL.

Este prémio está associado aos últimos três anos mas a verdade é que não será possível esquecer o percurso iniciado em 2010/2011 e estes agradecimentos estenderam-se a todos aqueles que, numa ou noutra ocasião, colaboraram e/ou participaram nas inúmeras iniciativas que foram sendo promovidas e que desde essa data contribuíram para o sucesso alcançado pela ESTeSL e, naturalmente, pelo IPL na educação ambiental para a sustentabilidade.

Foi nos passados dias 10 e 11 de novembro, que teve lugar em Mafra a edição deste ano do Seminário Nacional Jovens Repórteres para o Ambiente e onde, naturalmente, a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) marcou presença.

A saída de Lisboa teve lugar ao fim da manhã, depois de garantida a atividade do Global Action Days, com a partilha de viatura entre os docentes e estudantes participantes (professores Ana Monteiro e Vítor Manteigas e estudantes Beatriz Luz, Filipe Vinhais e Hugo Silva).

Esta participação, que aconteceu já pela quinta vez consecutiva, surgiu na sequência do trabalho desenvolvido no Programa Jovens Repórteres para o Ambiente | Young Reporters for the Environment, e que veio a culminar com a atribuição do primeiro lugar na modalidade de vídeo campanha e de uma menção honrosa na categoria de fotografia, no concurso Litter Less Campaign (ver “Beatas no chão… NÃO!” e a participação da ESTeSL na Litter Less Campaign e ESTeSL representa Portugal no concurso internacional Litter Less Campaign), trabalhos dos estudantes Beatriz Luz, Hugo Silva e Sofia Coelho. Garantiu-se ainda a atribuição de uma menção honrosa na modalidade de foto-reportagem no concurso nacional Jovens Repórteres para o Ambiente, com o trabalho “Dejetos na via pública: um problema de saúde pública“, das estudantes Jéssica Moreira, Laura Fernandes e Suazilene Sacramento.

A ESTeSL no Seminário Nacional Jovens Repórteres para o Ambiente 2017

Na edição deste ano do Seminário Nacional Jovens Repórteres para o Ambiente, os estudantes e professores participantes integraram grupos de trabalho distintos que culminaram na preparação de artigos de índole jornalístico, de foto-reportagens e de vídeo-reportagens, associados às saídas de campo que tiveram lugar na tarde de sexta-feira. As saídas de campo em que a comitiva da ESTeSL participou, realizadas em simultâneo, foram: (i) Vale do Lizandro; (ii) Tratolixo; (iii) Reserva Mundial de Surf; e (iv) Mosteiro de Mafra e Jardim do Cerco. Decorreu ainda uma visita ao Centro de Recuperação do Lobo Ibérico mas na qual não houve a participação de nenhum elemento da escola.

Este foi um fim-de-semana intenso, de muito trabalho, com os estudantes da ESTeSL a terem um papel relevante nos grupos de trabalho em que participaram, mas também com muita diversão, muitas novas amizades e excelentes ideias para os desafios que se aproximam, tendo como mote a Saúde e o Ambiente e que em breve anunciaremos. Este ano haverão Missões Jovens Repórteres muito interessantes, como sempre!

Para finalizar, deixamos uma nota de destaque à organização (parabéns a toda a equipa da Associação Bandeira Azul da Europa) e um cumprimento especial à comitiva da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (ESTeSC) com a qual temos vindo a criar sinergias (e boas energias) para a concretização de alguns trabalhos conjuntos.

Os Global Action Days são “Dias Internacionais de Ação” na comunidade, que devem ser encarados como uma oportunidade para mostrar ao mundo as diversas ações que diariamente são realizadas a favor do ambiente onde, para além das ações, o objetivo é também a inspiração e motivação para que se prossiga naquele que é o trabalho sempre inacabado de agir pela sustentabilidade.

Este ano, os Global Action Days irão decorrer entre os dias 6 e 12 de novembro e, pela primeira vez, foram finalmente assumidos pela Foundation for Environmental Education (FEE) para todos os programas da responsabilidade daquela organização, procurando envolver não só as Eco-Escolas e os Jovens Repórteres para o Ambiente, mas também as autarquias –  ECOXXI e Eco-FreguesiasXXI, assim como os gestores, trabalhadores  e utilizadores dos empreendimentos Green Key e das praias, marinas e embarcações Bandeira Azul.

Global Action Days (2017)

Portugal tem sido há mais de cinco anos o país com maior participação nesta iniciativa e que nunca parou de a realizar com as suas escolas! Deste alguns anos a esta parte que a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) tem vindo, de forma mais ou menos concertada, a dinamizar atividades associadas aos Global Action Days e este ano não será diferente.

Estamos em fase de preparação de uma atividade para a manhã do dia 10 de novembro e que irá estar associada a alguns dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e à  European Week for Waste Reduction (Semana Europeia da Prevenção de Resíduos) e para já, sugerimos que cativem a manhã daquele dia, para uma atividade hands on que irá marcar, seguramente, todos os participantes.

Este foi um ano intenso onde, para além dos Programas Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente, o projeto Interreg Sudoe ClimACT acabou por ocupar algum do nosso tempo e “sorver” muitas das nossas energias.

Entretanto, as notícias associadas à participação da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) em alguns dos projetos e desafios a que nos propusemos este ano começam a chegar.

Já vos havíamos dado conta de que na sequência da participação da ESTeSL no Litter Less Campaign, fomos selecionados para representar Portugal no concurso internacional e acabámos por participar na Missão Litter Less na Reserva Mundial de Surf (Ericeira, Portugal), fruto do trabalho dos estudantes Beatriz Luz, Hugo Silva e Sofia Coelho. Agora, findo que está o processo de avaliação de todos os trabalhos submetidos aos diferentes projetos e desafios associados ao Programa Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente, podemos adiantar-vos de que o trabalho desenvolvido pelos estudantes da ESTeSL foi, mais uma vez, objeto de reconhecimento.

Para além da Menção Honrosa atribuída à fotorreportagem “Dejetos na via pública: um problema de saúde pública“, das estudantes do primeiro ano do curso de licenciatura em Saúde Ambiental, Jéssica Moreira, Laura Fernandes e Suazilene Ferreira, submetida ao Jovens Repórteres para o Ambiente, ficámos a saber por estes dias que mais trabalhos terão sido premiados.

No desafio “Descobre a tua Geodiversidade”, numa parceria entre o Programa Eco-Escolas e o Comité Nacional para o Programa Internacional de Geociência da UNESCO, as estudantes Ana Roque e Patrícia Duarte do terceiro ano do curso de licenciatura em Saúde Ambiental, realizaram uma vídeo-reportagem acerca do geossítio identificado no Bairro da Mata (Vila Franca de Xira), tendo sido um dos trabalhos premiados (ver A Saúde Ambiental aventurou-se no “Descobre a tua Geodiversidade”).

Igualmente premiada foi a fotorreportagem das estudantes do segundo ano do curso de licenciatura em Saúde Ambiental Beatriz Luz, Catarina Nunes e Felícia Silva, realizada para uma das atividades criativas da Geração Depositrão e que abordou a gestão de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos com enfoque naquele que tem sido o papel da ESTeSL em garantir o encaminhamento adequado deste tipo de resíduos, tanto dos resíduos produzidos na escola como os recebidos no Depositrão (ver ESTeSL (mais uma vez!) na Geração Depositrão).

Ao longo dos últimos sete anos, e associado ao Programa Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente, temos desafiado os estudantes a realizarem trabalhos, no âmbito (ou não!) de unidades curriculares. Em relação aos estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental, para além das competências a adquirir e desenvolver, associadas ao seu perfil de saída, são desenvolvidas outras competências (as chamadas soft skills) que serão de extrema relevância para qualquer área profissional das profissões de diagnóstico e terapêutica.

Se achas que estes desafios não são para ti, desengana-te!!

Para o próximo ano contamos contigo. “Atira-te” e vem fazer parte de uma equipa vencedora!

Foi na passada sexta-feira, dia 2 de junho, que uma comitiva da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) participou na Missão Litter Less Ericeira, tal como já havíamos anunciado (ver Estudantes da ESTeSL participam na limpeza de praias da Ericeira).

ESTeSL na Missão Litter Less (Ericeira, Portugal)

O convite para a ESTeSL participar nesta missão decorreu do reconhecimento da qualidade do trabalho desenvolvido pelos estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental, Beatriz Luz, Hugo Silva e Sofia Coelho, no âmbito da Litter Less Campaign, e que foi entretanto escolhido para representar Portugal no concurso internacional (ver ESTeSL representa Portugal no concurso internacional Litter Less Campaign). Em substituição daqueles estudantes que, por motivos académicos, não puderam marcar presença na Ericeira, participaram as estudantes Cristiana Costa, Jéssica Moreira e Laura Fernandes que foram acompanhadas pelo professor Vítor Manteigas, coordenador Eco-Escolas e coordenador Baixo Carbono.

A missão teve início logo pelas 9 horas, com o ponto de encontro marcado para o Parque da Campismo da Ericeira (onde haviam pernoitado alguns dos participantes). A partir daí seguiu-se a pé até à praia dos Pescadores onde teve lugar uma sessão sobre lixo marinho e microplásticos com a Dra. Paula Sobral da Associação Portuguesa de Lixo Marinho, seguida da limpeza da praia e da visita ao Centro de Interpretação da Reserva Mundial de Surf. Depois do almoço, e já na praia do Algodio, teve lugar uma sessão (entrevista) com elementos do Ericeira Surf Club que culminou com uma aula de iniciação ao surf na praia do Matadouro.

O fim da missão aconteceu já perto das 17 horas, com o regresso a Lisboa e à ESTeSL, em carpool, na companhia do Rúben de Matos, vencedor do Me and YRE (YRE Short Video Competition).

O trabalho dos estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), Beatriz Luz, Hugo Silva e Sofia Coelho, associado à Litter Less Campaign (ver “Beatas no chão… NÃO!” e a participação da ESTeSL na Litter Less Campaign), do qual resultou uma fotorreportagem e vídeo-reportagem, foi selecionado para representar Portugal no concurso internacional Litter Less do Young Reporters for the Environment, no escalão 19-21 anos, categoria de fotorreportagem.

Independentemente do resultado que se venha a obter no concurso internacional, este resultado é já uma “vitória” só possível em função do empenho e dedicação dos estudantes e da prestimosa colaboração do Miguel Faria, do “Portugal Sem Beatas”, a quem deixamos  o nosso muito obrigado.

Litter Less Campaign (fotorreportagem ESTeSL, Portugal)

CIGARETTE BUTTS ARE ONE OF THE CORNERSTONES OF THE PROBLEM…

It is known that cigarette butts are the type of waste most frequently found in our beaches.

The microplastics, as well as the heavy metals in cigarette butts, usually enter a cycle that affects the whole ecosystem: earth, sea, air and, naturally, animals and human beings.

In the campaign of collecting cigarette butts, performed by three Environmental Health students on the campus of the Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) and at the beach of Costa da Caparica, near Lisbon, in just one hour was collected the equivalent volume of five liters.

Litter Less Campaign é um projeto internacional coordenado pela Foundation for Environmental Education (FEE), que desafia jovens de 9 países da rede Jovens Repórteres para o Ambiente a observar, interpretar, reportar e encontrar soluções mais sustentáveis para a problemática dos resíduos e que em Portugal vai já na sua terceira edição.

Depois das participações anteriores (ver #LitterLessCampaign), este ano os estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), Beatriz Luz, Hugo Silva e Sofia Coelho, decidiram explorar um dos problemas ambientais que assolam a orla costeira portuguesa, realizando uma pequena vídeo-reportagem sobre os resíduos de cigarros e as nossas praias (Beatas no chão… NÃO!), entretanto submetida a concurso.

Estima-se que por minuto, o mercado mundial produza perto de 11 milhões de cigarros para dar resposta ao consumo de cerca de 4,5 triliões de cigarros em todo o mundo. Em Portugal, são vendidos mil milhões de cigarros por mês e, assumindo-se que 30% das beatas destes cigarros vão parar ao chão, significa que teremos, a cada minuto, mais 7000 beatas nas ruas portuguesas. Atualmente, sabe-se que as beatas de cigarro são o resíduo que podemos encontrar em maior quantidade nas nossas praias, sendo que as micropartículas, assim como os metais pesados existentes nas beatas, tendem a entrar num ciclo que afeta todo o ecossistema: terra, mar, ar e naturalmente, os animais e os seres humanos. Por todos estes motivos, importa sensibilizar a população em geral, e os fumadores em particular, fazendo-se o diagnóstico daquela que é a realidade nas praias portuguesas, identificando as causas e apontando soluções que tendem a ser estruturais mas que implicam, invariavelmente, a educação para a cidadania.




Introduza o seu e-mail


Maio 2018
S T Q Q S S D
« Abr    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Categorias
Parceiros