Archive for the ‘Desenvolvimento Sustentável’ Category

Será já no próximo dia 22 de maio, pelas 15h00m, na sala 1.5 da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), que teremos o privilégio de ter entre nós a Ana Pereira, da Cenas a Pedal, que nos irá colocar algumas perguntas pertinentes e às quais urge responder.

Numa parceria entre a ESTeSL, a Cenas a Pedal e a BiciCultura, convidamos toda a comunidade académica a assistir à palestra Trocar o carro pela bicicleta… elétrica?.

Vem saber porquê, como e quando trocar o carro pela bicicleta (elétrica ou não!), fazendo com que as tuas deslocações casa/escola se tornem a parte mais “fixe” do teu dia.

Imediatamente a seguir à palestra, vem connosco até à Praça da Saúde e participa numa mini-aula prática. Contamos convosco…
Esta será uma atividade que se espera seja a primeira de muitas desenvolvidas com estes parceiros de excelência, dando continuidade ao trabalho que temos vindo a desenvolver no âmbito do Programa Eco-Escolas e do projeto Interreg Sudoe ClimACT, rumo a uma economia de baixo carbono.

Relembramos que às 17 horas poderás dar continuidade a uma tarde de promoção da mobilidade suave, acompanhando-nos a pé, ou de bicicleta, na ESTeSLa Caminhada pela Biodiversidade.

A partir de abril, até ao fim do ano letivo, e associado aos Global Action Days, toda a comunidade académica da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) é desafiada a usar as escadas em vez do elevador. Esta é uma forma de promover hábitos saudáveis, como o exercício físico, e ajudar a escola a dar continuidade ao seu trabalho, rumo a uma economia de baixo carbono.

Faça a melhor escolha, vá pelas escadas!

Tendo por base a campanha da Direção-Geral da Saúde, “Faça a melhor escolha, vá pelas Escadas”, e fazendo uso dos respetivos materiais de comunicação que foram colocados junto aos elevadores, em todos os pisos da ESTeSL-IPL, e nas portas de acesso às escadas de serviço, toda a comunidade académica da escola é “convidada” a fazer uso das escadas, em detrimento do elevador.

Campanha “Faça a melhor escolha, vá pelas Escadas”

Portugal tal como outros países Europeus tem vindo a dar cada vez mais importância a atividades que melhorarem a condição física e promovam a saúde da sua população.

Através desta campanha visa-se promover uma interação próxima com a população com o objetivo do reconhecimento das vantagens da adoção de comportamentos fisicamente ativos, em concreto, incentivar a população para a utilização de escadas ao invés de meios mecânicos.

O objetivo geral é a sensibilização das pessoas para os benefícios para a saúde da utilização de escadas em detrimento dos meios mecânicos.

Aderir a esta campanha será benéfico para a sua saúde e para a grande maioria da população. No entanto, antes de decidir utilizar as escadas em vez dos meios mecânicos (elevador, escada, rampa ou tapete rolante) conheça os benefícios e as situações que podem contraindicar essa prática.

As celebrações do trigésimo sétimo aniversário da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) terminaram na passada sexta-feira com o evento “Encontros com a Ciência na ESTeSL”, promovido pelo Conselho Técnico-Científico da ESTeSL, onde foi apresentado o projeto “ClimACT – Acting for the transition to a low carbon economy in schools”.

O projeto ClimACT no Encontros com a Ciência na ESTeSL

A apresentação ficou a cargo de Marta Almeida, do Instituto Superior Técnico (IST), coordenadora do projeto, e por  João Pombo e Filipe Silva, do Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ), membro do consórcio responsável pela implementação do projeto no sudoeste europeu e do qual a ESTeSL é uma das escolas piloto.

Para além da metodologia subjacente à implementação do ClimACT, foram ainda apresentados alguns dos dados decorrentes da auditoria energética e ambiental realizada na ESTeSL, assim como as tendências dos serviços de energia em edifícios e um caso de estudo de um projeto de eficiência energética, envolvendo empresas de serviços de energia e o próprio ISQ.

Posteriormente, foi também apresentado por Alice D’Onofrio, do IST, o projeto “MEDICIS – Produced radioisotope beams for medicine“.

A Hora do Planeta está quase a chegar e mais uma vez a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) não irá ficar indiferente!

Hora do Planeta 2018

Hora do Planeta é a maior iniciativa à escala mundial de luta contra as alterações climáticas, que pretende envolver Cidadãos Comuns, Governos, Organizações e Empresas numa ação conjunta para sensibilizar os menos atentos para os efeitos do aquecimento global. Contudo, importa garantir que cada um de nós, individualmente, assume também um papel relevante e atue!

Hora do Planeta 2018, o momento em que as luzes se apagarão durante 60 minutos num ato simbólico de preocupação ambiental, que começa na Austrália e irá percorrer todo o planeta, terá lugar no dia 24 de março, entre as 20h30m e as 21h30m, e o desafio este ano vai para além da simples adesão institucional.

Dia 24 de março, temos encontro marcado na ESTeSL, logo a partir das 20 horas. Venham, tragam uma vela, um amigo e calçado confortável para que possam celebrar a HORA connosco, ao RITMO DO PLANETA!

Associado ao Programa Eco-Escolas e ao projeto Interreg Sudoe ClimACT, a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) vivenciou alguns dias particularmente intensos no decurso da semana passada.

A Eco-Escola ESTeSL, entre Madrid e Lisboa…

Foi no dia 9 de janeiro que o professor Vítor Manteigas (Coordenador Eco-Escolas e Coordenador Baixo Carbono) rumou até Madrid, em carpool, com colaboradores do Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ), membros da equipa técnica do projeto ClimACT, para participar no 4th Meeting of the Steering Commitee daquele projeto.

O encontro, que teve lugar no Centro de Investigaciones Energéticas, Medioambientales y Tecnológicas (CIEMAT), nos dias 10 e 11 de janeiro, contou com a participação de todas as entidades europeias que integram o consórcio, nomeadamente: o Instituto Superior Técnico, o ISQ, a Edigreen, a Associação Bandeira Azul da Europa, o CIEMAT, a Universidad de Sevilla, a Université de la Rochelle, a Ville de la Rochelle e a University of Gibraltar. Participaram ainda, tal como a ESTeSL, algumas escolas-piloto de Espanha, França e Gibraltar.

Já em Portugal, no dia 12 de janeiro, as atividades começaram bem cedo com a preparação, em colaboração com os engenheiros Filipe Silva e Ricardo Leandro do ISQ, daquela que foi a reunião permanente do Conselho Eco-Escolas/Comissão Baixo Carbono, que teve lugar ao início da tarde. A reunião, sendo permanente, contou com a participação exclusiva de representantes da comunidade académica, dentre os quais destacamos os estudantes de Farmácia, Fisioterapia, Imagem Médica e Radioterapia e Saúde Ambiental.

Logo após a reunião, e integrado na celebração dos 37 anos da ESTeSL, foi hasteada a Bandeira Verde, galardão Eco-Escolas atribuído como reconhecimento do trabalho de mérito desenvolvido pela ESTeSL no ano letivo 2016/2017 em prol de uma educação ambiental para a sustentabilidade. Este momento simbólico, mas solene, ficou a cargo dos estudantes Luísa Rios e Pedro Martins, membros do Conselho Eco-Escolas/Comissão Baixo Carbono.

Por esta ocasião, e com a presença de muitos membros da comunidade académica (estudantes, docentes e não docentes), foi reconhecido o apoio que tem vindo a ser dado pela Presidência da ESTeSL, assim como a relevância de todos para o sucesso das várias iniciativas/atividades que já se concretizaram e daquelas que se avizinham.

Ontem, dia 26 de outubro, no Grande Auditório da Culturgest, teve lugar a apresentação do filme “An Inconveniente Sequel: Truth of Power” de Al Gore, Nobel da Paz, e a Eco-Escola ESTeSL esteve lá!

Para quem já viu “Uma Verdade Inconveniente“, esta é uma sequela a não perder e que certamente, muito em breve, teremos oportunidade de mostrar, numa sessão aberta para toda a comunidade académica da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL).

Se é verdade que o filme é muito centrado na figura de Al Gore e do pretenso papel que este terá tido para o desfecho da COP21 em Paris (ver COP21 ou a Conferência das Nações Unidas para as Alterações Climáticas e I DO BELIEVE!… #COP21), uma coisa é inegável: nesta sequela vêm-se confirmados alguns dos cenários já previstos há dez anos atrás e o reconhecimento de que estamos, de facto, a vivenciar o fenómeno das alterações climáticas. Este é, aliás, um fenómeno que urge combater…

Seja inconveniente e convença a sua universidade a mudar para energia 100% renovável

Apesar de haver ainda quem não reconheça a mais-valia do Programa Eco-Escolas porque, aparentemente, não representa proveitos diretos para as organizações (entenda-se escolas), a verdade é que os benefícios indiretos tendem a ser relevantes, porquanto, e a título meramente ilustrativo, são as escolas (desde o ensino básico ao ensino superior) que estão a formar os futuros “Al Gores”, os futuros “Donalds Trumpes”, os futuros “Justines Trudeaux” e os futuros “Joões Fernandes” (deduzimos saberem a quem nos referimos), razão pela qual, só por si, justifica estarmos a implementar o Programa Eco-Escolas e o projeto Interreg Sudoe ClimACT.

No fim desta “verdade inconveniente”, Al Gore deixa-nos o desafio para sermos inconvenientes e atribui-nos a tarefa de convencermos a nossa escola, a nossa universidade, a nossa empresa e a nossa cidade a mudarem para energias 100% renováveis, apostando claramente na mitigação e garantindo, dessa forma, uma redução substancial da emissão de gases com efeito de estufa.

Os Global Action Days são “Dias Internacionais de Ação” na comunidade, que devem ser encarados como uma oportunidade para mostrar ao mundo as diversas ações que diariamente são realizadas a favor do ambiente onde, para além das ações, o objetivo é também a inspiração e motivação para que se prossiga naquele que é o trabalho sempre inacabado de agir pela sustentabilidade.

Este ano, os Global Action Days irão decorrer entre os dias 6 e 12 de novembro e, pela primeira vez, foram finalmente assumidos pela Foundation for Environmental Education (FEE) para todos os programas da responsabilidade daquela organização, procurando envolver não só as Eco-Escolas e os Jovens Repórteres para o Ambiente, mas também as autarquias –  ECOXXI e Eco-FreguesiasXXI, assim como os gestores, trabalhadores  e utilizadores dos empreendimentos Green Key e das praias, marinas e embarcações Bandeira Azul.

Global Action Days (2017)

Portugal tem sido há mais de cinco anos o país com maior participação nesta iniciativa e que nunca parou de a realizar com as suas escolas! Deste alguns anos a esta parte que a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) tem vindo, de forma mais ou menos concertada, a dinamizar atividades associadas aos Global Action Days e este ano não será diferente.

Estamos em fase de preparação de uma atividade para a manhã do dia 10 de novembro e que irá estar associada a alguns dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e à  European Week for Waste Reduction (Semana Europeia da Prevenção de Resíduos) e para já, sugerimos que cativem a manhã daquele dia, para uma atividade hands on que irá marcar, seguramente, todos os participantes.




Introduza o seu e-mail


Maio 2018
S T Q Q S S D
« Abr    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Categorias
Parceiros