Archive for the ‘Caminhadas’ Category

Foi no passado dia 19 de novembro que a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) celebrou o “Dia Mundial do Não Fumador”, num evento associado ao Global Action Days e à Semana Europeia da Prevenção de Resíduos.

Atividade do Dia Mundial do Não Fumador na ESTeSL integrada na Semana Europeia da Prevenção de Resíduos e nos Global Action Days

O evento, numa organização conjunta da ESTeSL e da AEESTeSL, integrado nas atividades do Dia Mundial do Não Fumador, que se comemorou no dia 17 de novembro, procurou sensibilizar a comunidade académica e a população do Parque das Nações para as implicações dos hábitos tabágicos. Durante o período da manhã foi realizada uma palestra intitulada “Deixar de fumar! Como orientar? Como motivar?”, pela docente da ESTeSL, especialista em Cardiopneumologia-Fisiologia Clínica e investigadora na área da prevenção e cessação tabágica, professora Hermínia Dias. Durante a tarde, dezenas de estudantes que se voluntariaram, acompanhados por funcionários docentes e não docentes da ESTeSL, assim como por Alberto Carrolo, fiscal da área da gestão urbana  da Junta de Freguesia do Parque das Nações,  recolheram do chão uma quantidade significativa de “beatas”, no troço entre a ESTeSL e a Gare do Oriente, no Parque das Nações. 

Esta iniciativa, que se insere nas atividades de integração dos novos estudantes, contou com o apoio do Programa Nacional para a Prevenção e Controlo do Tabagismo (PNPCT) da Direção Geral da Saúde (DGS), da Junta de Freguesia do Parque das Nações, da Missão Beatão e da Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE).

Os resíduos recolhidos, cerca de 60 litros (aproximadamente 20000 beatas), serão entregues à Missão Beatão, para que sejam objeto de valorização energética.

Muito obrigado a todos os participantes e não se esqueçam… não fumem!
Fumando, sejam fumadores responsáveis. Beatas no chão, NÃO!

Na passada terça-feira, dia 22 de maio, aquando da celebração do Dia Internacional da Biodiversidade, demos ao pedal com a Ana Pereira, do Cenas a Pedal, e caminhámos pelo Parque das Nações, à descoberta de algumas das zonas verdes, na companhia do Paulo Calisto, da Junta de Freguesia do Parque das Nações.

Logo ao início da tarde, começámos as atividades com uma sessão onde a Ana  Pereira desmistificou o uso da bicicleta e nos deixou algumas sugestões para que a transição entre o uso exclusivo do veículo automóvel e a bicicleta (elétrica, ou não!) fosse “tranquila”, aludindo aos múltiplos  benefícios associados ao seu uso. Falou-nos ainda da Bicicultura, um projecto mais colectivo que “fomenta o uso da bicicleta para transporte, trabalho, lazer e terapia por todos os segmentos da população, para o bem-estar das pessoas e o desenvolvimento sustentável” e ao qual o Cenas a Pedal está associado.

Logo depois, a Escola de Bicicleta do Cenas a Pedal proporcionou-nos uma experiência onde, a pedalar, aprendemos algumas técnicas que serão, certamente, uma mais-valia para quem se “aventurar” no mundo da mobilidade suave.

Caminhar e pedalar pela biodiversidade, com o Cenas a Pedal e a Junta de Freguesia do Parque das Nações

Por fim, deixaram-nos o convite para que nos juntássemos a eles, no passeio e piquenique conjunto d’A Casa da Bicicultura/MUBi (Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta), que terá lugar este domingo, dia 27 de maio. Trata-se de um encontro social, sem inscrições, mas quem quiser poderá aproveitar a oportunidade para contribuir com um donativo livre para a constituição oficial daquela cooperativa, no âmbito da qual se pretende criar um centro de incubação e aceleração da cultura da bicicleta que será A Casa da Bicicultura (ver Passeio de Bicicleta & Piquenique | Casa da Bicicultura & MUBi)

O dia não terminou sem antes ter lugar a ESTeSLa Caminhada pela Biodiversidade, uma organização de um grupo de estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental que, à semelhança da atividade precedente, contou com a participação de estudantes, docentes e não docentes da comunidade académica da ESTeSL-IPL. No decurso da caminhada, sempre na companhia de Paulo Calisto que esteve connosco na qualidade de representante da Junta de Freguesia do Parque das Nações, tivemos a oportunidade de descobrir algumas das zonas verdes e paragens icónicas pensadas e construídas a propósito da Expo’98 que naquele dia também celebrava os seus 20 anos.

Muito obrigado aos parceiros, (o Cenas a Pedal e a Junta de Freguesia do Parque das Nações) que nos honraram com a sua presença e duplamente obrigado aos que nos acompanharam nas atividades daquela tarde. Bem hajam…

Será já no próximo dia 22 de maio, pelas 15h00m, na sala 1.5 da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), que teremos o privilégio de ter entre nós a Ana Pereira, da Cenas a Pedal, que nos irá colocar algumas perguntas pertinentes e às quais urge responder.

Numa parceria entre a ESTeSL, a Cenas a Pedal e a BiciCultura, convidamos toda a comunidade académica a assistir à palestra Trocar o carro pela bicicleta… elétrica?.

Vem saber porquê, como e quando trocar o carro pela bicicleta (elétrica ou não!), fazendo com que as tuas deslocações casa/escola se tornem a parte mais “fixe” do teu dia.

Imediatamente a seguir à palestra, vem connosco até à Praça da Saúde e participa numa mini-aula prática. Contamos convosco…
Esta será uma atividade que se espera seja a primeira de muitas desenvolvidas com estes parceiros de excelência, dando continuidade ao trabalho que temos vindo a desenvolver no âmbito do Programa Eco-Escolas e do projeto Interreg Sudoe ClimACT, rumo a uma economia de baixo carbono.

Relembramos que às 17 horas poderás dar continuidade a uma tarde de promoção da mobilidade suave, acompanhando-nos a pé, ou de bicicleta, na ESTeSLa Caminhada pela Biodiversidade.

A 22 de maio, na celebração do Dia Internacional da Biodiversidade, iremos promover a ESTeSLa Caminhada, uma atividade da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL), integrada no projeto “Brigada da Floresta”.

A “Brigada da Floresta” tem como principal objetivo conhecer e agir pela proteção dos ecossistemas existentes na escola e no território envolvente, dando particular importância à floresta. Cumulativamente, esta atividade estará associada ao desafio “Rota da Floresta”, que pretende que as escolas em parceria com os seus municípios/freguesias promovam a proteção de ecossistemas, bem como a promoção da mobilidade sustentável, através da prática de exercício físico.

ESTeSLa Caminhada

ESTeSLa Caminhada corresponderá a um percurso de 8 quilómetros que irá passar pelos vários jardins do Parque das Nações. O percurso, pode e deve ser consultado através do mapa que será disponibilizado oportunamente. Assim sendo, nos vários jardins não te esqueças de aproveitar o melhor que eles têm para te oferecer. Durante todo o percurso sugerimos-te duas atividades divertidas – ConCurso Caminhamos e Plantas Invasoras, cujos pormenores poderão, muito em breve, ser consultados na página do evento em ESTeSLa Caminhada.

Não te esqueças de trazer roupa confortável, sapatos adequados, smartphone e cantil ou garrafa com água.

Esperamos por ti!

Ontem, dia 7 de abril, na celebração do Dia Mundial da Saúde (e associado ao “Dia Eco-Escolas”), a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) saiu à rua numa iniciativa integrada no Programa Eco-Escolas e no projeto Interreg Sudoe ClimACT, que abordou questões associadas, naturalmente, à saúde e ao tema deste ano («Depressão. Vamos falar!»), assim como à mobilidade sustentável.

Rota Eco-Escolas... mexa-se, pela sua saúde e por uma mobilidade sustentável!

Na iniciativa “Let’s Talk and Walk“, para além do exercício físico decorrente da caminhada de 4 quilómetros na qual participaram docentes das áreas cientificas de Saúde Ambiental, Matemática e Física, assim como um número significativo de estudantes, que aproveitaram a ocasião para se conhecerem melhor e, por exemplo, identificarem interesses comuns,  identificaram-se também situações passíveis que criar constrangimentos a uma mobilidade sustentável. Para este efeito, as estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da ESTeSL Ana Roque e Patrícia Duarte, adaptaram uma lista de verificação que os participantes na caminhada usaram de forma a identificar eventuais constrangimentos a uma mobilidade sustentável.

A iniciativa “Rota Eco-Escolas“, coordenada pela ABAE | Programa Eco-Escolas, integra-se no tema mobilidade sustentável  e visa alertar a comunidade escolar para a importância de uma mobilidade mais segura, eficiente e inclusiva, através do envolvimento das crianças e jovens, professores, encarregados de educação, assistentes e auxiliares, na deteção de problemáticas na mobilidade em redor do edifício da escola e em todo o restante concelho. Pretende-se com a iniciativa que a população seja mais interventiva na comunidade local, e que seja estabelecido contacto mais direto com o município.

O desafio “Rota Eco-Escolas“, consiste em assinalar na plataforma SIG da Rota da Mobilidade as sugestões de melhoria ao nível da mobilidade do município.

No Dia Mundial da Saúde que se celebra a 7 de abril, data escolhida pela Organização Mundial de Saúde (OMS), ninguém vai ficar parado!

Todos os anos, a OMS escolhe um tema central para ser debatido no Dia Mundial da Saúde e que representa uma prioridade na agenda internacional. O tema de 2017 é a depressão, com o lema “Let’s talk”, visando a iniciativa ajudar a prevenir e a tratar a depressão. Este dia é, assim, uma oportunidade única de alertar a sociedade para temas-chave na área da saúde que afetam a humanidade e para desenvolver atividades com vista à promoção do bem-estar das populações bem como promover hábitos de vida saudáveis.

No Dia Mundial da Saúde... "let's walk and talk"

Com este intuito, e no âmbito do programa Eco-Escolas da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) irá realizar-se uma caminhada, de aproximadamente 3 quilómetros, na área circundante à ESTeSL, para incutir a toda a comunidade académica a importância da adopção de um estilo de vida saudável. A par desta atividade, é também pretendido que seja feita uma observação ao longo de todo o percurso, de possíveis situações anómalas ao nível da mobilidade com o objectivo de estas serem posteriormente assinaladas na plataforma SIG da Rota da Mobilidade, coordenada pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE).

É importante trazer roupa e calçado confortável, água e máquina fotográfica (facultativo) ou o telemóvel para registar as situações anómalas de mobilidade encontradas e os momentos vividos em comunidade ao longo do percurso.

Contamos com a vossa presença para um “Let´s walk and talk” e celebrar desta forma o nosso “Dia Eco-Escolas“.

No âmbito da unidade curricular de Saúde Ambiental, do primeiro ano do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), as estudantes Catarina Filipa, Daniela Lourenço e Liliana Alves realizaram o trabalho “Parque Florestal de Monsanto: o pulmão de Lisboa“, entretanto submetido ao Programa Jovens Repórteres para o Ambiente (categoria de fotorreportagem) com a descrição «Parque Florestal de Monsanto: o pulmão de Lisboa – um local a (re)descobrir e onde de carro, de bicicleta ou a pé, se pode (re)encontrar espaços e momentos para refletir, contemplar e descontrair». Numa série de apenas cinco fotografias, podemos conhecer alguns recantos e algumas das potencialidades que o Parque Florestal de Monsanto nos oferece e que importa descobrir para valorizar.

Mesmo estando numa cidade como Lisboa, em que o esperado seria “estarmos rodeados de poluição”, o Parque Florestal de Monsanto ajuda tanto na manutenção da renovação do ar, como a manter o clima ameno na cidade. No Parque Florestal de Monsanto podem-se desenvolver inúmeras atividades de lazer e desportivas, sozinho ou em família, e onde há sempre espaço para a aprendizagem sobre a natureza que ali nos cerca. Visitar o Centro de Recuperação de Animais Silvestres de Lisboa, que acolhe animais silvestres que se encontram feridos e/ou debilitados e que são posteriormente restituídos ao seu habitat, visitar o Centro de Interpretação de Monsanto, merendar junto ao Parque Recreativo do Alvito ou partir, de bicicleta, à aventura pelos trilhos ali existentes, é algo que importa fazer para (re)descobrir e valorizar o Parque Florestal de Monsanto: o pulmão de Lisboa.




Introduza o seu e-mail


Dezembro 2018
S T Q Q S S D
« Nov    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
Categorias