Archive for Fevereiro, 2019

Hoje, dia 22 de fevereiro de 2019, teve lugar mais uma reunião do Conselho Eco-Escolas. Desta vez, e ao contrário do que é hábito, a reunião teve lugar nas instalações do Polo Artur Ravara da Escola Superior de Enfermagem de Lisboa (ESEL). Na verdade tratou-se da primeira reunião do Conselho Eco-Escolas da ESEL que está a implementar a metodologia dos 7 passos subjacente ao Programa Eco-Escolas e a desenvolver trabalho para garantir a conquista daquela que será a sua primeira Bandeira Verde.

Eco-Escola ESEL

Considerando a partilha de espaços comuns entre a ESEL e a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL), desde o ano letivo 2010/2011 que a ESEL se faz representar no Conselho Eco-Escolas da ESTeSL pela professora Filomena de Sousa. Este ano, e para efeitos de constituição do conselho Eco-Escolas da ESEL, a ESTeSL foi convidada a fazer-se representar, cabendo esse papel ao professor Vítor Manteigas.

Nesta primeira reunião, onde foi apresentada a metodologia do Programa, foram já abordadas algumas atividades a integrar no Plano de Ação, sendo que algumas delas poderão vir a ser desenvolvidas em conjunto pelas comunidades académicas das duas instituições.

A concretizar-se a efetiva implementação do Programa Eco-Escolas e o posterior reconhecimento do trabalho desenvolvido pela ESEL, com a atribuição da respetiva Bandeira Verde, estão criadas as condições para que num futuro próximo possamos falar do Eco-Campus “Parque das Nações”.

Desejamos muito sucesso aos nossos parceiros, nesta aventura que agora se inicia, rumo a um futuro comum que se quer mais sustentável.

Greve às aulas... pelo CLIMA!

Greta Tintin Eleonora Ernman Thunberg, ativista do clima conhecida por protestar às portas do parlamento sueco, como forma de divulgar as questões associadas às alterações climáticas e que ganhou projeção mundial após a sua intervenção na COP24 em Katowice (Polónia), decidiu fazer greve às aulas em nome do clima.

Inspirados em Greta Thunberg, os estudantes portugueses vão juntar-se ao que se espera serem milhares de estudantes de todo o mundo, e faltar às aulas no próximo dia 15 de março, como forma de protesto pela inação, assim como exigir aos respetivos governos que a resolução da crise climática seja claramente incorporada na agenda política e se torne uma prioridade.

Por agora, e segundo informação veiculada pela comunicação social portuguesa, Lisboa, Porto e Coimbra são as cidades onde, em Portugal, há já manifestações marcadas, respondendo ao apelo do movimento estudantil internacional #SchoolStrike4Climate e #FridaysForFuture.




Introduza o seu e-mail


Fevereiro 2019
S T Q Q S S D
« Jan   Mar »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  
Categorias