Archive for Maio, 2018

Irá ter lugar, no próximo dia 12 de junho, aquele que será o primeiro Encontro Virtual Campus Sustentável.

Este evento, em formato workshop virtual, será enquadrado na EUSEW – European Union Sustainable Energy Week e aberto ao público, envolvendo todas as instituições de ensino superior do país, dispostas a compartilhar experiências em atividades e projetos no âmbito do “Campus Sustentável”.

Encontro Virtual Campus Sustentável

A Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL), fruto do seu trabalho associado ao programa Eco-Escolas e ao projeto Interreg Sudoe ClimACT, foi convidado a participar para ali relatar aquela que tem sido a sua experiência nestas matérias.

Considerando que o grau de envolvimento em atividades “Campus Sustentável” varia muito entre instituições, este encontro ambiciona criar um ambiente de encorajamento e de cooperação, em que as instituições de ensino mais experientes possam apoiar as que começaram há menos tempo, antecipando dificuldades identificadas e já ultrapassadas.

O objetivo consiste em transmitir às instituições de ensino superior, no geral, a mensagem “faça como ensina”, com intenção de criar uma base para um movimento “Campus Sustentável” nacional, assim como em comunicar com o público em geral de forma a potenciar a divulgação das atividades, projetos e resultados no uso e na gestão sustentável de energia.

O primeiro Encontro Virtual Campus Sustentável, que integra o professor Vítor Manteigas na respetiva Comissão Organizadora, terá início às 14h15m e contará com o relato das experiências de diversas instituições de ensino superior, nomeadamente, e para além da ESTeSL, a University of Nottingham Trent, o Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa, a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, a Universidade Aberta, o Instituto Politécnico de Leiria, a Universidade de Aveiro e a Universidade de Coimbra (ver programa).

Sendo um encontro virtual, tem uma pegada de carbono mínima por evitar deslocação física dos participantes para um local centralizado, funcionando em modo distribuído pelo país, embora com todos os pontos sincronizados. A ESTeSL será, seguramente um dos locais onde poderão assistir ao Encontro Virtual Campus Sustentável e sobre o qual em breve daremos mais informações.

 

Hoje deu-se início a um novo desafio proposto pela equipa de produção da Kuriakos TV e que conta com a participação do professor Vítor Manteigas, coordenador dos Programas Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) e Coordenador Baixo Carbono no âmbito do projeto Interreg Sudoe ClimACT.

A Eco-Escola ESTeSL na "Vida Verde"
Hoje deu-se início à “Vida Verde“, uma nova rubrica do programa Manhãs na TV, onde se irão promover boas práticas ambientais, assim como divulgar algum do trabalho de mérito que se tem feito de forma continuada ao longo dos últimos anos e que poderá servir de exemplo para melhorar o ambiente.

O mote para este primeiro episódio (que em breve divulgaremos) foi a problemática dos resíduos plásticos e aquilo que estará na sua génese, assim como qual poderá ser o contributo de cada um de nós para obviar este problema. Contudo, e porque se começou por fazer uma “sinopse” do trabalho que temos vindo a fazer nos últimos anos, muito (quase tudo!) ficou por dizer e certamente que iremos, num futuro próximo, recuperar este tema.

Os estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL), Cláudia Rodrigues, Fábio Costa e Tiago Pontes, realizaram uma vídeo-reportagem associado ao projeto Remedio Interreg MED e que irá integrar os trabalhos realizados pela ESTeSL a submeter ao Programa Jovens Repórteres para o Ambiente.

O projeto REMEDIO Interreg MED, que visa testar medidas de baixo teor de carbono em quatro cidades europeias: Loures, Treviso, Split e Salónica, irá colocar em prática o conceito de mobilidade sustentável e, cumulativamente, promover avaliações de qualidade do ar, de ruído e de tráfego. Em Portugal, Loures foi o município selecionado, sendo a Avenida de Moscavide, a área onde têm vindo a ser implementadas as medidas preconizadas no âmbito do projeto e promovida a monitorização da qualidade do ar, indicador que se pretende melhorar e fixar em valores aceitáveis e seguros.

O trabalho Um “REMEDIO” para os problemas de mobilidade, dá a conhecer algumas das melhorias associadas à mobilidade, já realizadas no âmbito do projeto REMEDIO Interreg MED.

Na passada terça-feira, dia 22 de maio, aquando da celebração do Dia Internacional da Biodiversidade, demos ao pedal com a Ana Pereira, do Cenas a Pedal, e caminhámos pelo Parque das Nações, à descoberta de algumas das zonas verdes, na companhia do Paulo Calisto, da Junta de Freguesia do Parque das Nações.

Logo ao início da tarde, começámos as atividades com uma sessão onde a Ana  Pereira desmistificou o uso da bicicleta e nos deixou algumas sugestões para que a transição entre o uso exclusivo do veículo automóvel e a bicicleta (elétrica, ou não!) fosse “tranquila”, aludindo aos múltiplos  benefícios associados ao seu uso. Falou-nos ainda da Bicicultura, um projecto mais colectivo que “fomenta o uso da bicicleta para transporte, trabalho, lazer e terapia por todos os segmentos da população, para o bem-estar das pessoas e o desenvolvimento sustentável” e ao qual o Cenas a Pedal está associado.

Logo depois, a Escola de Bicicleta do Cenas a Pedal proporcionou-nos uma experiência onde, a pedalar, aprendemos algumas técnicas que serão, certamente, uma mais-valia para quem se “aventurar” no mundo da mobilidade suave.

Caminhar e pedalar pela biodiversidade, com o Cenas a Pedal e a Junta de Freguesia do Parque das Nações

Por fim, deixaram-nos o convite para que nos juntássemos a eles, no passeio e piquenique conjunto d’A Casa da Bicicultura/MUBi (Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta), que terá lugar este domingo, dia 27 de maio. Trata-se de um encontro social, sem inscrições, mas quem quiser poderá aproveitar a oportunidade para contribuir com um donativo livre para a constituição oficial daquela cooperativa, no âmbito da qual se pretende criar um centro de incubação e aceleração da cultura da bicicleta que será A Casa da Bicicultura (ver Passeio de Bicicleta & Piquenique | Casa da Bicicultura & MUBi)

O dia não terminou sem antes ter lugar a ESTeSLa Caminhada pela Biodiversidade, uma organização de um grupo de estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental que, à semelhança da atividade precedente, contou com a participação de estudantes, docentes e não docentes da comunidade académica da ESTeSL-IPL. No decurso da caminhada, sempre na companhia de Paulo Calisto que esteve connosco na qualidade de representante da Junta de Freguesia do Parque das Nações, tivemos a oportunidade de descobrir algumas das zonas verdes e paragens icónicas pensadas e construídas a propósito da Expo’98 que naquele dia também celebrava os seus 20 anos.

Muito obrigado aos parceiros, (o Cenas a Pedal e a Junta de Freguesia do Parque das Nações) que nos honraram com a sua presença e duplamente obrigado aos que nos acompanharam nas atividades daquela tarde. Bem hajam…

Hoje, dia em que se celebra o Dia Europeu do Mar, chamamos a atenção para uma das problemáticas ambientais mais atuais e impactantes: o uso de plástico.

Segundo a Quercus, Portugal consome em média, por ano: (i) 721 milhões de garrafas de plástico; (ii) 259 milhões de copos de café; (iii) 1 milhar de milhões de palhinhas; (iv) 40 milhões de embalagens de fast food; e (vi) 10 mil milhões de beatas de cigarro.

Estes números são altamente preocupantes e se não existir o respetivo encaminhamento para tratamento apropriado, é provável que estes plásticos acabem no mar. Este tratamento começa com cada um de nós, garantindo a separação correta dos resíduos.

O consumo de plástico é um problema ambiental que atinge proporções mundiais e que começa a ter efeitos graves nos ecossistemas do nosso planeta. Neste dia do mar, damos-te a conhecer um desses efeitos. Uma “ilha” de lixo que resulta da acumulação de plásticos no oceano e à qual os cientistas deram o nome de “Grande Mancha de Lixo do Pacífico”. Esta ilha situa-se entre o Havai e a Califórnia e o seu tamanho é proporcional à zona económica exclusiva marítima de Portugal.

De acordo com Joost Dubois, porta-voz da Ocean Cleanup Foundation, que liderou uma equipa de investigadores que durante meses se dedicou a estudar este desastre ambiental, ali poderemos encontrar redes de pesca, recipientes de plástico, embalagens e cordas, formando a “Grande Mancha de Lixo do Pacífico”, que tem entre 45 e 129 milhares de toneladas de plástico.

Mas a verdade é que as correntes oceânicas concentram o plástico em cinco grande áreas do mundo, cinco grande “ilhas”. Para descobrires mais sobre este assunto, visita o The Ocean Cleanup.

As manchas de lixo oceânicas são vastas e dispersas

Será já no próximo dia 22 de maio, pelas 15h00m, na sala 1.5 da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), que teremos o privilégio de ter entre nós a Ana Pereira, da Cenas a Pedal, que nos irá colocar algumas perguntas pertinentes e às quais urge responder.

Numa parceria entre a ESTeSL, a Cenas a Pedal e a BiciCultura, convidamos toda a comunidade académica a assistir à palestra Trocar o carro pela bicicleta… elétrica?.

Vem saber porquê, como e quando trocar o carro pela bicicleta (elétrica ou não!), fazendo com que as tuas deslocações casa/escola se tornem a parte mais “fixe” do teu dia.

Imediatamente a seguir à palestra, vem connosco até à Praça da Saúde e participa numa mini-aula prática. Contamos convosco…
Esta será uma atividade que se espera seja a primeira de muitas desenvolvidas com estes parceiros de excelência, dando continuidade ao trabalho que temos vindo a desenvolver no âmbito do Programa Eco-Escolas e do projeto Interreg Sudoe ClimACT, rumo a uma economia de baixo carbono.

Relembramos que às 17 horas poderás dar continuidade a uma tarde de promoção da mobilidade suave, acompanhando-nos a pé, ou de bicicleta, na ESTeSLa Caminhada pela Biodiversidade.

Foi no passado dia 3 de maio de 2018, no Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL), que teve lugar a cerimónia de celebração do 32.º aniversário do Instituto Politécnico de Lisboa (IPL). Foi durante a cerimónia que Vítor Manteigas, docente do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) e coordenador dos Programas Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente, foi distinguido com o Prémio de Excelência nas áreas de Tecnologias e Engenharias, relativo aos Prémios de Reconhecimento de Atividades com Relevância na Comunidade.

A atribuição dos Prémios de Reconhecimento de Atividades com Relevância na Comunidade pretende reconhecer o trabalho de docentes, investigadores e pessoal não docente na sua relação com a comunidade, nas situações em que existe uma interação clara, através do trabalho desenvolvido, da Unidade Orgânica ou do IPL, para a sociedade. Anualmente é atribuído um Prémio de Excelência por cada grande área do conhecimento do Politécnico de Lisboa (Artes, Ciências Sociais e Tecnologias e Engenharias) e este reconhecimento resulta do trabalho associado à educação ambiental para a sustentabilidade que foi desenvolvido no âmbito dos Programas Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente, no período 2015-2017.

Coordenador Eco-Escolas distinguido pelo Instituto Politécnico de Lisboa

Na sua intervenção pública, aquando da atribuição do Prémio de Excelência, Vítor Manteigas agradeceu a todos aqueles que contribuíram para este reconhecimento, nomeadamente à Presidência da ESTeSL (atual e precedentes) e ao Instituto Politécnico de Lisboa e respetiva Presidência, que desde o primeiro ano se fez representar nos diferentes Conselhos Eco-Escolas pelos vice-presidentes (Maria de Lurdes Serrazina, Ana Cristina Perdigão e António Belo). Agradeceu ainda a todos os parceiros, entidades externas que ao longo dos últimos anos têm trabalhado diretamente com a ESTeSL e integrado o Conselho Eco-Escolas (Câmara Municipal de Lisboa, Junta de Freguesia do Parque das Nações, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, jornal Notícias do Parque e Serviços de Ação Social do IPL), assim como outras que mesmo não integrando o Conselho Eco-Escolas têm sido inexcedíveis no seu apoio. Deixou um “obrigado” a toda a comunidade académica, funcionários docentes, não docentes e estudantes, e em particular aos que têm integrado os diferentes Conselhos Eco-Escolas e mais recentemente as Comissões Baixo Carbono. Não deixou de referir as colegas de área científica e em particular a professora Ana Monteiro com quem, desde o primeiro dia, tem partilhado a coordenação do Programa Eco-Escolas na ESTeSL. Agradeceu  também às milhares de escolas do país que estão associadas aos Programas Eco-Escolas e Jovens Repórteres para o Ambiente e com quem tem sido possível aprender imenso, assim como à Associação Bandeira Azul da Europa e à Foundation for Environmental Education pelo reconhecimento dado ao trabalho que tem vindo a ser feito e que em muito contribuiu para o Prémio de Excelência agora atribuído.

Vítor Manteigas terminou a sua intervenção deixando um agradecimento especial a TODOS os estudantes, não deixando de enfatizar o contributo dos estudantes de Saúde Ambiental que, para além do seu papel de destaque no âmbito do Programa Eco-Escolas, têm também contribuído de forma significativa para o sucesso da implementação do Programa Jovens Repórteres para o Ambiente na ESTeSL.

Este prémio está associado aos últimos três anos mas a verdade é que não será possível esquecer o percurso iniciado em 2010/2011 e estes agradecimentos estenderam-se a todos aqueles que, numa ou noutra ocasião, colaboraram e/ou participaram nas inúmeras iniciativas que foram sendo promovidas e que desde essa data contribuíram para o sucesso alcançado pela ESTeSL e, naturalmente, pelo IPL na educação ambiental para a sustentabilidade.




Introduza o seu e-mail


Maio 2018
S T Q Q S S D
« Abr   Jun »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Categorias
Parceiros